Acidentes de moto aumentam 200% em dez anos, segundo dados do HR

por Carlos Britto // 04 de março de 2009 às 19:00

Quase 20% dos casos de neurocirurgia de emergência do Hospital da Restauração (HR), no Recife, são relativos a traumas de colunas. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (4), pela assessoria da unidade de saúde. O hospital tem uma demanda média de 150 casos de neurocirurgia de emergência por mês.

Desse percentual, em torno de 12% são tão graves que resultam em paraplegia (paralisia definitiva dos membros inferiores) e tetraplegia (paralisia definitiva dos quatro membros). A idade dos pacientes varia de 18 a 40 anos.

Uma das maiores preocupações são acidentes de moto: entre 1998 e 2009, houve um crescimento de 200% no registro desse tipo de acidente. Em 2008, foram 3.129 casos. Em 2009, o número já chega a 424.

Os acidentes de moto são, hoje, os maiores causadores de lesão na coluna vertebral – cerca de 40% deles, segundo um estudo que vem sendo realizado há dez meses. Desses, 50% dos pacientes ficarão paraplégicas ou tetraplégicos.

As chamadas quedas de nível são a segunda maior causa, com 30% dos casos. Nesse quesito, quedas de árvores estão em primeiro lugar. Em novembro de 2008 foram 6 registros. Em dezembro, 11. Em janeiro deste ano, 202. Em fevereiro, 10. Em seguida, vem as quedas de barreiras e lajes.

RECOMENDAÇÕES
Em caso de acidentes, o mais correto é contatar imediatamente o SAMU, no número 192. Em situações onde não há equipe especializada disponível, é necessário tomar alguns cuidados no transporte da vítima até a unidade de saúde mais próxima, para evitar agravar possíveis lesões: imobilizar o pescoço da vítima, o que pode ser feito com um pano envolvendo a área. Depois, transportá-la de forma reta e rígida – cabeça, corpo e pernas alinhados – em uma superfície plana, como uma porta.

  1. EU... disse:

    Brito, seu blog está saindo do ar todo instante. Agente tem um trabalhão danado pra digitar um texto, quando vai postar o danado não recebe porque saiu do ar. Acho que é praga do MAGNO, porque vc tomou os leitores dele. Mas a propósito, qual é a estatística de Petrolina? Uma vez que segundo o DETRAN já circulam em nosso município, cerca de 26.000 motos sem contar com as clandestinas?

  2. Ramos disse:

    Realmente esta muito complicado a situaçao, existem muitos motoqueiros imprudentes na cidade, mais tb existem muitos motoristas que nao respeitam os motoqueiros, ontem por volta do meio-dia um veiculo bateu em 3 motos que estavam estacionadas em frente a camara municipal, sem contar que ele estava fazendo um contorno ilegal. desse jeito nao da!!!!

  3. Cássio Petreolina disse:

    Com todas essas demonstrações e provas estatísticas de que transporte em moto é muito perigoso, o que cristalinamente se comprova o risco e a insegurança desse transporte para as pessoas, ainda assim, na contra-mão da legalidade, as autoridades cientes de todas essas consequências negativas para a população, de forma, eleitoreira, insistem em querer legalizar o transporte de passageiros em duas rodas! Muito cuidado para não contrapor o interesse coletivo sobre o privado! Atenção!!

  4. bento gonçalves disse:

    Ainda acho que o problema nao sao as motos, são os “motoqueiros”, gente que nao obedece o minimo em termos de segurança. Conheço gente que anda de moto e nunca tomou um tombo sequer na vida. O veiculo n pode ser responsabilizado pela imprudencia de quem o dirige

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *