HU atinge 718 atendimentos de urgência e emergência no primeiro semestre deste ano

Constante alvo de críticas por parte da população, o Hospital Universitário (HU) de Petrolina atingiu 718 atendimentos de urgência e emergência em maio. O número refere-se ao período entre os dias 7 e 13.

Já as consultas ambulatoriais, nesse mesmo período, chegaram a 555, e as cirurgias, 116.

Lagoa Grande está inserida no decreto federal de situação de emergência por causa da seca

Nesta sexta-feira, 3, o secretário Reginaldo Alencar, da Agricultura e também  coordenador municipal da Defesa Civil (COMDEC), de Lagoa Grande (PE), sertão do São Francisco,disse que devido à estiagem decretada, fez diversas reivindicações ao ministério da Integração Nacional e por conta disso, recebeu a informação que a cidade foi inserida entre os municípios pernambucanos em estado de emergência devido à estiagem.

Na semana passada, o prefeito Vilmar Cappellaro, protocolou pessoalmente na Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil que é ligada ao ministério da Integração Nacional, ofícios com solicitações em caráter emergencial de mais carros pipas, mais cisternas e mais ‘horas máquinas’ para atuar nas regiões de sequeiro. Como nos solicitou o prefeito, estamos acompanhando bem de perto todas as questões“, informou Reginaldo Alencar.

Além de Lagoa Grande, também obtiveram decreto do governo federal as cidades de Santa Maria da Boa Vista, Petrolina, Afrânio, Dormentes entre outras cidades do Sertão do São Francisco. Todas estão incluídas no Decreto nacionais Portaria 195 de 10/11/16, assim como no Decreto Estadual nº 43.605 de 07/10/16 do governo de Pernambuco.

Novos critérios devem reduzir burocracia no reconhecimento de situação de emergência ou calamidade pública

helder

O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, assinou ontem (20) a nova Instrução Normativa da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), que estabelece critérios para decretação de situação de emergência e/ou calamidade pública, com a finalidade de reduzir a burocracia no processo de reconhecimento e assegurar o apoio complementar do Governo Federal em situações emergenciais. Tais critérios passam a vigorar na data de publicação no Diário Oficial da União (DOU), que deve ocorrer nos próximos dias.

(mais…)

Enquanto o céu desaba no litoral, Paulo Câmara decreta emergência no Agreste e Sertão devido à seca

Paulo Camara2A vida para o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, não está mesmo fácil. Depois do ‘dilúvio’ no início da semana que atingiu o Recife e municípios da Região Metropolitana, Câmara vive também o outro lado da moeda.

Devido ao agravamento da seca em boa parte do Agreste e Sertão do estado, o governador foi obrigado a decretar situação de emergência em 126 municípios das duas regiões. Que fase.

Ministério decreta situação de emergência por casos de microcefalia em Pernambuco

foto (2)O Ministério da Saúde decretou situação de emergência em saúde pública de importância nacional devido ao aumento de casos de microcefalia em recém-nascidos em Pernambuco. O Estado registrou 141 casos suspeitos da doença, em 44 municípios, a maioria deles identificados nos últimos quatro meses. A média anual de casos é de 10. Há ainda notificações no Rio Grande do Norte e na Paraíba, mas em menores proporções.

(mais…)

Direção do HRJ garante que atendimento de urgência e emergência nunca deixou de funcionar

Hospital regional de JuazeiroEm nota enviada ao Blog por meio da assessoria, a direção do Hospital Regional de Juazeiro (HRJ) informou que o atendimento na urgência e emergência da unidade em nenhum momento deixou de funcionar.

Porém, a notícia da suspensão de alguns procedimentos no hospital indignou vereadores da Casa Aprígio Duarte Filho, que usaram a tribuna para protestar contra a decisão do Imip – que administra os recursos do HRJ.

Na mesma semana, o secretário municipal de Saúde, Cássio Garcia e o deputado estadual eleito Crisóstomo Lima ‘Zó’ reuniram-se com o secretário de Saúde da Bahia, Washington Couto, em Salvador, para discutir a situação do HRJ e buscar medidas para recuperar toda a capacidade de atendimento, normalizando o funcionamento da unidade. Confiram a nota encaminhada pela direção do HRJ:

Nota de Esclarecimento:

A Direção do Hospital Regional de Juazeiro informa que o atendimento na Urgência e Emergência desta Unidade de Saúde em nenhum momento deixou de funcionar. O HRJ segue assistindo a população por meio do protocolo de Acolhimento com Classificação de Risco (ACCR), determinado pelo Ministério da Saúde (MS).

A instituição sempre reconheceu o importante papel que desempenha na região do Vale do São Francisco, tanto na assistência como no ensino e pesquisa, e segue seu compromisso voltado para os pacientes que procuram este Hospital através do Sistema único de Saúde (SUS).

Hospital Regional de Juazeiro (HRJ)/Assessoria de Imprensa

Após cobrança de população e vereadores, urgência e emergência do HRJ voltam a funcionar

Hospital regional de JuazeiroA Secretaria de Saúde de Juazeiro anunciou  o retorno do serviço de urgência e emergência no Hospital Regional de Juazeiro (HRJ)/Imip. A notícia foi confirmada após reunião entre o secretário municipal, Cássio Garcia, o deputado estadual eleito Crisóstomo Lima ‘Zó’, e o secretário de Saúde da Bahia, Washington Couto, em Salvador.

A reunião aconteceu na última quinta-feira (13) e discutiu a situação do HRJ, além das medidas para recuperar toda a capacidade de atendimento e normalizar o funcionamento da unidade.

Na nota, o secretário municipal levou o caso à Procuradoria da República, uma vez que a questão seria de competência da justiça federal. Segundo ele o  Imip,que administra os recursos e operacionaliza o HRJ, deveria ter dialogado com todos para adoção de medidas que minimizassem os prejuízos para a população local e da região.

Desde a última sexta-feira (14) já estão funcionando normalmente a urgência e emergência, com acolhimento e classificação de risco. A prefeitura ainda afirmou em nota que mantém o compromisso de tentar normalizar ainda os serviços do ambulatório. As informações são da assessoria.

Aeronáutica investiga pouso de emergência de avião que saiu de Petrolina a Brasília

AviãoO Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Aeronáutica, investiga as causas do pouso de emergência da aeronave da empresa Avianca no Aeroporto Internacional Juscelino Kubistchek, em Brasília (DF). A informação é da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Na tarde de ontem (28), às 17h42, o avião, com 49 pessoas a bordo, não conseguiu baixar o trem de pouso dianteiro e pousou de barriga, “de forma segura”, segundo nota da empresa. A aeronave Fokker MK 28, fazia a rota Petrolina/Brasília. Após o pouso, caminhões jogaram espuma sobre o avião para reduzir o risco de explosão.

Segundo a companhia, todos os 44 passageiros a bordo foram assistidos, sendo que 20 deles seguiram viagem em voos da própria empresa, 14 seguiram para suas residências em Brasília e nove adultos e uma criança foram acomodados em um hotel. A Anac informou que está acompanhando a assistência aos passageiros.

Segundo a Inframérica, concessionária que administra o Aeroporto de Brasília, as pistas do aeroporto operam normalmente hoje (29). Ontem, a pista onde o avião pousou foi liberada por volta das 21h e os voos programados foram direcionados para a segunda pista do aeroporto, o que provocou atraso em 15 voos. (Fonte/foto: Agência Brasil)

Avião que saiu de Petrolina faz pouso de emergência no aeroporto de Brasília

Aeronave AviancaUma aeronave da Avianca fez um pouso de emergência no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília (DF), na tarde de hoje (28). Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), o avião pousou de barriga no chão – o trem de pouso dianteiro não abriu. O voo, de número 6393, fazia o trajeto Petrolina a Brasília.

Segundo a FAB, não há registro de feridos. A aeronave aterrissou apenas com o trem de pouso traseiro e depois deslizou com o nariz pela pista, que já estava preparada para receber o avião. Peritos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) já estão no aeroporto iniciando as investigações para apurar o que pode ter ocorrido com a aeronave.

De acordo com O Globo, o avião levava 49 passageiros e aterrissou na pista nova do aeroporto internacional, que foi interditada. Esse voo, que sai de Petrolina às 14h02, normalmente chega a Brasília duas horas depois. Por questão de segurança, a FAB orientou os pilotos a voarem por mais tempo antes de fazerem o pouso.

Prefeitura de Cabrobó adquire Cartão da Defesa Civil para facilitar repasses federais

foto (3)A Prefeitura de Cabrobó (PE), no Sertão do São Francisco, adquiriu recentemente o Cartão de Pagamento de Defesa Civil (CPDC) – um meio de pagamento específico para ações da Defesa Civil, que proporciona mais agilidade, controle e transparência dos gastos da administração pública.

Além disso, o cartão tem como objetivo acelerar o repasse de recursos para prefeituras em situação de emergência. Com ele, é possível adquirir material para socorro às vítimas, como alimentos, remédios, combustível entre outros. Também será possível o repasse da verba, por meio do Governo Federal, diretamente para o município, sendo transferido pelo Ministério da Integração Nacional.

De acordo com o Coordenador Municipal da Defesa Civil, Paulo Teógenes, o cartão facilitará medidas emergenciais. “Nossa emergência agora é a forte seca e este cartão vai facilitar e agilizar muito o envio de ajuda com recursos do governo federal”, destaca. Segundo dados da Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe), até agora o município foi o único do interior do Estado a aderir ao Cartão.

Prefeitos têm novas regras para pedir ajuda federal em situações de calamidade e emergência

SecaO Governo Federal publicou ontem (6) novas regras para os prefeitos fazerem pedido de recursos destinado a enfrentar situações de calamidade e emergência. Os critérios para acesso aos recursos do Serviço de Proteção em Situações de Calamidades Públicas e Emergências do Sistema Único de Assistência Social estão no Diário Oficial da União.

O valor a ser repassado é R$ 20 mil para cada grupo de 50 pessoas, mas pode variar de acordo com a quantidade de atingidos. Para pedir a verba, a situação de emergência ou de calamidade pública na localidade deverá ser reconhecida pelo Ministério da Integração Nacional.

Após isso, o gestor municipal deve encaminhar um requerimento ao Ministério. A execução de serviços pode ser feita depois que a situação do município voltar ao normal. Para solicitar a prorrogação do benefício, o gestor deverá enviar novo requerimento, seguido de um plano de trabalho. As informações são da Agência Brasil.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br