Promotor acata pedido de Odacy para cassar chapa de Miguel; PSB contesta: “Não respeita vontade do povo”

O promotor de justiça do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Lauriney Lopes (foto), acatou ação movida na Justiça Eleitoral, de autoria do deputado estadual Odacy Amorim (PT), que concorreu nas eleições de 2016 a prefeito de Petrolina. O petista pede a cassação da chapa encabeçada por Miguel Coelho (PSB), que se saiu vencedora no pleito.

Na ação, Odacy acusa o socialista por abuso de poder econômico e de ter se beneficiado nas inserções de televisão durante a última campanha eleitoral.

O PSB, partido do prefeito, enviou nota lamentando a postura de Odacy. A legenda socialista lembra de suas contas, recentemente reprovadas, e diz que confia no rápido esclarecimento.

Confiram:

Sobre a decisão do Ministério Público em dar continuidade a um processo movido pelo PT em torno da campanha eleitoral 2016, o Partido Socialista Brasileiro respeita o posicionamento da instituição do Judiciário e tem plena confiança de que o caso será arquivado. O PSB lamenta que a chapa petista, que teve as contas reprovadas recentemente, insista na tentativa de não respeitar a vontade do povo de Petrolina. O PSB lembra que todas as contas da campanha liderada pelo prefeito Miguel Coelho foram aprovadas. Ainda assim, temos plena convicção de que será frustrada a tentativa do grupo oposicionista de deturpar o resultado das eleições. O PSB reforça o respeito que nutre pelo Ministério Público, que está realizando seu trabalho com lisura e independência. O Partido Socialista, portanto, aguarda o rápido esclarecimento do Poder Judiciário sobre o  caso para que não restem mais dúvidas sobre a idoneidade do processo democrático e que se faça valer a vontade do povo petrolinense em fazer a cidade voltar a se desenvolver.

Candidato a presidente da UVP quer regionalizar a entidade e capacitar os vereadores

Vereador de São Bento do Una, agreste do estado, André Valença (PSD), encabeça a chapa de oposição nas eleições para a escolha da nova diretoria da UVP – União dos Vereadores de Pernambuco marcadas para o próximo final de semana. A chapa tem integrantes de Petrolina, como os vereadores Ronaldo Silva (PSDB) e Cícero Freire (PR) que se juntam a colegas de outros municípios sertanejos como Afrânio, Triunfo e de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife.

A intenção de Valença é integrar a UVP do litoral ao sertão, e promover a qualificação dos vereadores no estado.”Formamos uma chapa de oposição forte e que visa integrar a nossa entidade em todo o estado. A UVP antes tinha quase todas as Câmaras associadas e hoje possui pouco mais de 90 contribuindo com o trabalho da entidade”, conta Valença.

Outro ponto é fazer valer a força da UVP como sempre teve ao longo de sua existência. “Nossa entidade tem 42 anos de existência. A gestão atual não cumpriu com os verdadeiros objetivos da UVP e por isso resolvemos disputar essa presidência pela oposição”, pontuou André.

O trabalho do candidato a presidente da UVP visa a regionalização do trabalho que pretende criar para preparar melhor os vereadores. “Nós somos legisladores e fiscalizadores. Precisamos saber mais. Somos os político mais próximo da população, por isso precisamos estar preparados para atender a população, principalmente aquela que exige mais do vereador que é a mais carente”, considerou André.

Sendo eleito, André Valença informou que irá andar por todo o estado para filiar as Câmara à UVP, mostrar a importância da entidade e o que ela tem a oferecer a toda a sociedade do litoral ao sertão.

TRE do Rio de Janeiro decide cassar mandato da chapa do governador Pezão

Por 3 votos a 2, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) decidiu nesta quarta-feira (8) pela cassação do mandato da chapa do governador do estado, Luiz Fernando Pezão, e do vice, Francisco Dornelles, por abuso de poder econômico e político. Os dois ficam inelegíveis por oito anos.

Pezão e Dornelles vão recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) assim que for publicada a decisão. Segundo as assessorias de imprensa do TRE e do governo, até que o recurso seja julgado governador e vice podem permanecer no cargo.

Na decisão, ficou determinada a realização de eleições diretas para a escolha dos representantes do Poder Executivo estadual. A decisão, no entanto, só produz efeito após o ‘trânsito em julgado’, ou seja, quando não couber mais recurso.

“Teve um efeito suspensivo, o TRE manteve ele no cargo (…) [Pezão] Vai recorrer e a gente espera que ele tenha sucesso para o bem do Rio de Janeiro”, declarou o presidente da Assembleia Legislativa (Alerj) e aliado de Pezão, Jorge Picciani, em entrevista ao RJTV.

Picciani negou um possível adiamento da sessão previstas na Alerj para esta quinta-feira (8). Na pauta, entre outros temas, está a privatização da Cedae.

O pedido inicial da ação foi protocolado pelo PSOL. “Houve abuso de poder econômico na campanha do governador. Por isso que a decisão do TRE é pela cassação da chapa (…) Claro que depende do TSE para que ele possa ser definitivamente cassado, mas é a prova de que é um governo ilegítimo“, declarou o deputado Marcelo Freixo.

Campanha

A ação trata da produção irregular de material irregular de campanha sem prestação de contas. Segundo a Procuradoria Regional Eleitoral (PRE-RJ), foram omitidos gastos de mais de R$ 10 milhões na campanha de Pezão ao governo, em 2014. Segundo a decisão do TRE, houve abuso de poder econômico e político na concessão de benefícios financeiros a empresas como contrapartida a posteriores doações para a campanha do então candidato Pezão e de seu vice.

“Restou comprovado que contratos administrativos milionários foram celebrados em troca de doação de campanha“, afirmou um dos membros da Corte, desembargador eleitoral Marco Couto, em seu voto.

Segundo o pedido da PRE, uma diligência da equipe de fiscalização do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na empresa High Level Signs constatou, ainda na campanha, divergência entre a tiragem registrada no material gráfico do então candidato e a que constava nas notas fiscais. A High Level Signs se declara como um “pool” de empresas formado por seis gráficas.

De acordo com a procuradoria, a prestação de contas de Pezão foi aprovada com ressalvas pelo TRE. O relator Fábio Uchôa, que votou pela não aprovação, apontou uma série de falhas que, segundo ele, omitem despesas de mais de R$ 10 milhões. Por isso, a PRE pediu que a prestação de contas de Pezão fosse anexada à representação. Além da cassação dos diplomas de Pezão e Dornelles, o procurador regional eleitoral Paulo Roberto Bérenger pediu a quebra de sigilo bancário das empresas e de seus sócios para a instrução do processo. (fonte: G1-RJ/foto reprodução TV Globo)

Cancão diz que apoiará nova gestão de Osório, mas garante não ter sido ouvido em “entendimento partidário” da Mesa Diretora

Um dos nomes que sonhavam em disputar a presidência da Mesa Diretora da Casa Amorim, o vereador Ronaldo Cancão (PTB) mostrou-se resignado durante a votação da chapa única encabeçada pelo atual presidente, Osório Siqueira (PSB), na noite de ontem (1). Mas foi o único a se abster de votar.

Em sua justificativa, Cancão disse não guardar nenhuma mágoa ou ressentimento e que respeitava “o estado democrático de direito”, referindo-se à chapa de Osório. Declarou também que sua decisão não era por problema pessoal com nenhum companheiro da Casa, mas pelo fato como o processo foi conduzido. “Sou do PTB, Osinaldo é do PTB, mas não fomos ouvidos em momento algum nesse entendimento partidário (da Mesa Diretora)”, desabafou. Apesar disso, Cancão disse que Osório poderá contar com seu apoio, porém vai estar atento para fiscalizar o dinheiro público do Legislativo de Petrolina.

É tetra: Osório obtém maioria esmagadora de votos e vai comandar Casa Plínio Amorim mais uma vez

Duas vezes prefeito interino de Petrolina, campeão absoluto de votos nas eleições municipais do ano passado e detentor de três mandatos como presidente da Câmara Municipal de Petrolina. O vereador Osório Siqueira (PSB) completou essa lista de feitos na noite de ontem (1), ao garantir pela quarta vez a presidência da Casa Plínio Amorim para o biênio 2017/18.

A chapa de Osório tinha ainda Major Enfermeiro (PMDB) como 1º vice-presidente, Gilberto Melo (PR) como 2° vice-presidente, Manoel da Acosap (PTB) como 1º secretário e Gaturiano Pires (PRP) como 2°vice-secretário, e foi a única apresentada.

Como este Blog já havia divulgado, o atual presidente vinha costurando nos bastidores um consenso com seus pares em torno do seu nome, e que acabou se confirmando na prática. Dos 23 vereadores que farão parte da próxima legislatura, Osório conquistou os votos de 20.

Apenas os dois representantes do PT na Casa, Cristina Costa e Professor Gilmar Santos, votaram contra a chapa – além de Ronaldo Cancão (PTB), que se absteve de votar. A eleição levou um grande número de pessoas, que lotaram o plenário da Câmara Municipal.

Osório Siqueira caminha para o tetra na Casa Plínio Amorim

Como este Blog já tinha publicado ontem (30), o atual presidente da Casa Plínio Amorim, vereador Osório Siqueira (PSB), foi o primeiro a oficializar sua chapa na disputa pela presidência da Mesa Diretora. E, pelo visto, será o único.

Tudo caminha para que a chapa de Osório – que ainda tem Major Enfermeiro (PMDB), 1º vice-presidente; Gilberto de Sá Melo (PR), 2° vice-presidente; Manoel Antonio Coelho Neto (PTB), 1º secretário; e Gaturiano Pires da Silva (PRP), 2°vice-secretário – não tenha concorrentes. Uma fonte contou ao Blog que Osório já teria 20 dos 23 votos dos vereadores da próxima legislatura.

Caso isso se confirme, o atual presidente emplacará o quarto mandato à frente da Câmara de Vereadores. Um feito inédito na história da Casa.

Confirmada chapa de Osório Siqueira para disputa pela presidência da Casa Plínio Amorim

A disputa pela presidência da Mesa Diretora da Casa Plínio Amorim já tem uma chapa definida: a do atual presidente, Osório Siqueira (PSB), que tenta o quarto mandato à frente do Legislativo de Petrolina. (mais…)

Dormentes: Grupo de situação bate martelo em torno de chapa que disputará Mesa Diretoria da Câmara Municipal

chapa-mesa-diretora-dormentes

Em Dormentes (PE), no Sertão do São Francisco, o grupo de situação bateu o martelo em torno da chapa concorrente que concorrerá à Mesa Diretora da Câmara Municipal para o biênio 2017/18. A reunião que acertou esses detalhes contou com a presença do prefeito eleito Geomarco Coelho (PSB) e sua vice Josimara Cavalcante (PTB). (mais…)

Roberto Carlos confirma Dulce Ribeiro na vice de Paulo Bomfim

Como este Blog já havia adiantado ontem (8), a médica cardiologista Dulce Ribeiro (PDT) foi confirmada oficialmente pelo deputado Roberto Carlos (PDT) como candidata a vice-prefeita para compor a chapa do candidato Paulo Bomfim (PCdoB) à Prefeitura de Juazeiro (BA). A indicação foi do parlamentar, que é vice-presidente estadual do PDT.

Dulce Ribeiro, de 65 anos é natural de Mossoró (RN), e chegou à região há 42 anos, onde consolidou sua trajetória como médica. Concursada do Ministério da Saúde, trabalhou no SUS, em Juazeiro, e também nos Postos de Saúde dos bairros Kidé e Pedra do Lord.

A política faz parte da minha vida, e por decisão do meu partido fui convidada pelo deputado Roberto Carlos e aceitei esse desafio de representar todas as mulheres de Juazeiro, como vice-prefeita. E, juntamente com Paulo Bomfim, contribuir para o desenvolvimento da nossa cidade. Paulo é um homem inteligente, sensível e sei que fará um excelente governo”, afirmou Dulce. (foto/divulgação)

Chapa oposicionista já está fechada em Iguaracy

Pedro-Alves-IguaracyEm poucos dias, a oposição de Iguaracy (PE), no Sertão pernambucano, encaminhou a formação de sua chapa para enfrentar o prefeito Francisco Dessoles, que disputará a reeleição. O bloco das oposições apresentará oficialmente o médico Pedro Alves como candidato a prefeito, e Virginia de Albérico na vice.

O detalhe é que Virgínia é cunhada do prefeito Dessoles. (de Anchieta Santos/para o Blog)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br