Protesto e tumulto na saída de ministro após inauguração da Policlínica da Univasf em Petrolina

Estudantes, professores, movimentos sociais e sindicatos, estiveram na frente da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), campus Petrolina, no final da manhã desta sexta-feira, 17,  para protestar contra a visita do ministro da Educação, Mendonça Filho que veio inaugurar a Polioclínica da instituição. Com palavras de ordem e cartazes em punho, os estudantes da instituição, principalmente, reclamaram que não foram convidados para um equipamento que é ícone da luta deles para que se tornasse realidade.

“A Policlínica foi luta do movimento estudantil e agora que sai, o ministro vem inaugurar num contexto onde está havendo desmonte do SUS, da educação, reformas antipopulares e sem falar que para essa inauguração, nós não fomos convidados, o povo não foi convidado”, disse Bismark Augusto, do Levante Popular da Juventude e estudante de Farmácia da Univasf. Ele frisa. “A Policlínica só saiu com pressão da comunidade acadêmica”.

Outro aluno que estava em frente ao portão de acesso à Policlínica, disse que o protesto estava sendo legítimo e pacífico, mas os policiais resolveram ir para cima dos manifestantes. “Estamos aqui para reivindicar aquilo que é nosso. A Univasf é nossa assim como essa Policlínica também. Não podem impedir os estudantes que fazem a universidade de entrar naquilo que é deles. Uma atitude ditadora do ministro e compactuada por todos que fazem a Univasf”, declarou Silas Savesa, que cursa Ciências Sociais na instituição.

Marcel Luis, estudante de Medicina, complementou. “Essa Policlínica é resultado da luta da comunidade acadêmica e do povo dessa terra e somos tratados dessa forma. Pela segunda vez e em menos de um ano, a Univasf vê seus alunos e professores, alguns já de idade, sendo agredidos com spray de pimenta e silencia”, lamentou Marcel.

Na saída da comitiva de Mendonça Filho após o ato de inauguração, os manifestantes foram para cima dos veículos, com gritos de protestos e gerou o tumulto que culminou com os policiais jogando spray de pimenta no grupo.

Univasf se justifica

Em nota, a Assessoria de Comunicação da Univasf disse que a autonomia do ato de inauguração da Policlínica era do Ministério da Educação. “Ao receber a visita de autoridades de Estado em solenidades realizadas na instituição, a Univasf segue as regras de protocolo determinadas para cada ato. Para a realização da solenidade de inauguração da Policlínica, foi cumprido o protocolo estabelecido pelo Ministério da Educação”, justificou.

Comentários

13 ideias sobre “Protesto e tumulto na saída de ministro após inauguração da Policlínica da Univasf em Petrolina”

  1. Evocado disse:

    Chamo isso de queimação de filme, muitas empresas não dão emprego a quem participa de manifestações.

    1. CORAGEM POVO disse:

      Direito e dignidade não tem nada a ver com queimaçao de filme. Trata-se de instituição do povo, para o povo e ao povo pertence. São pessoas com medo de protestar que se calaram na ditadura, nas diretas já e se inclinam aos “poderosos “. O povo tem que entender que ele tem o poder, inclusive de fazer merda escolhendo esses corruptos.

  2. São os petralhas querendo aparecer na mídia

  3. GILVAN disse:

    ESSAS PESSOAS ESTIVERAM NA TOCA DURANTE TREZE ANOS DOS GOVERNOS QUE QUEBRARAM O PAÍS ROUBARAM FUNDOS DE PENSÃO ,ESSA QUADRILHA ORGANIZADA QUE SAQUEARAM AS EMPRESAS PÚBLICAS AFUNDARAM O BRASIL CRIARAM DIREITOS PRA VAGABUNDOS PRIVILEGIADOS COMPRARAM COM NOSSO DINHEIRO TUDO QUE O DINHEIRO PODIA COMPRAR E DEPOIS POUSAVAM DE HERÓIS NAÇÃO BANDO DE VAGABUNDOS.FICA ELES GANHANDO DINHEIRO E OS INBECIS SENDO MANIPULADO.

  4. Rosa Maria disse:

    Pois é, a obra estava parada há um bom tempo,ninguém reclamava, agora que foi entregue, estão protestando. Não entendi: eles não queriam a obra pronta é isso? Aposto que a população deve ter gostado. Por que esse pessoal não vai pra a Venezuela? Lá é Bom!

  5. Pedrão disse:

    Um excelente local para a construção da Escola Técnica é o terreno do Centro de Esporte e Lazer no bairro de Areia Branca, que de lazer e esporte não tem nada. É um terreno grande e inútil, que só serve como esconderijo de de bandido, além de ser bem localizado e de fácil acesso. Mas se quiser construir na periferia para facilitar a evasão fique a vontade. Devido a distância e dificuldade de transporte na evasão no IF Sertão é grande.

  6. Henrique Moraes disse:

    Estudar, que é bom, essa turma não quer.

  7. Guilherme disse:

    Nunca pensei que as universidades brasileiras seriam relegados a nascedouros de pelegos comunistas. Triste fim de nossa educação. Ah, estou esperando os protestos pelos cortes de 10 BI da educação da Dilma até hoje, zumbis de papai Marx.

  8. Erinaldo Nery disse:

    Como pode ter sido “pacífico”, se após o ato de inauguração, os manifestantes foram para cima dos veículos……

  9. Osmar disse:

    parasitas do PT. turma do quanto pior melhor

  10. Patricio Emerson disse:

    No governo petista esta obra estava abandonada e estes comunistas estavam caladinhos não fizeram nenhum protesto. Chega de mi mi mi PT nunca mais!!! Chega de alienação Escola sem Partido Já!!!!

  11. Crítico Construtivo disse:

    Criticavam um protesto inofensivo de bater panela, mas dizem ser legítimo protestar danificando o patrimônio público e ameaçando a integridade física das pessoas.

  12. A realidade é que temos que comemora, mais uma conquista para população do Vale.

Deixe uma resposta

Últimas notícias

Enquanto isso…

26/04/2017 às 22:15 por Carlos Britto

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br