Prefeitura suspende provisoriamente atividades de mineradora em comunidade rural de Casa Nova

3
Equipe de Fiscalização da Agência do Meio Ambiente de Casa Nova. (Foto: Ascom PMCN/ Divulgação)

A Prefeitura de Casa Nova, no norte da Bahia, determinou a suspensão provisória das atividades de uma mineradora na localidade de Morro Branco do Lago, comunidade na zona rural, distante 90 quilômetros da sede do município, após acatar parecer da equipe técnica da Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA).

De acordo com o auto de infração, emitido pela AMMA, a mineradora não comunicou à comunidade vizinha o inicio das obras, uma exigência do Departamento Nacional de Pesquisa Mineral (DNPM), que emitiu a licença de mineração da empresa.

(Foto: Ascom PMCN/Divulgação)

De acordo com a engenheira ambiental da AMMA, Diamile Lucena da Silva, a maior parte das exigências para a atividade foi cumprida, “porém o Programa de Educação Ambiental (PEA), que exige comunicado do início das atividades mineradoras à comunidade, reuniões com os moradores e informação, não foi cumprido, causando uma enorme comoção local e o temor que a área seja inteiramente degradada. Não tivemos outra alternativa a não ser sugerir a suspensão das atividades até que a mineradora explique suas atividades à comunidade local”.

Para Wilker Torres, é “inevitável” a exploração mineral e outros tipos de extrativismo na área do município de Casa Nova, porém “estamos vigilantes quanto aos danos ambientais e vamos, na medida do possível, unir desenvolvimento e respeito ambiental”, registrando que Casa Nova saiu na frente com a criação da AMMA, a primeira entre todos os municípios da região.

Extração

Com preços variando de R$ 250 a 1.300 o metro quadrado, o quartzito é a “tendência” atual dos arquitetos e estilistas da construção. A variedade branca encontrada na localidade do Lago, com variações entre o verde, rosa e azul e a qualidade e a quantidade detectada, que compensa a extração, o transporte e a industrialização, é uma das mais procuradas.

3 COMENTÁRIOS

  1. Com o meio ambiente não se brinca não prefeito. Só relevou essa ação porque o povo veio à mídia via blog. É diferente da adulteração da gasolina que tu vendia pelo posto. Imagine agora na prefeitura. Gestor? Kkkkkkk

  2. Muito boa notícia.
    E nessa pedreira da Serra da Pimenta, será se tá tudo em ordem?
    Pela instalação elétrica/gambiarra que foi feito, imagina o restante com o respeito ao meio ambiente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome