Polêmica envolvendo demolição de prédio histórico ganha novo capítulo em Juazeiro

1

A polêmica envolvendo a demolição de um prédio histórico localizado na Avenida Dr. Juvêncio Alves, no Centro de Juazeiro (BA), ganhou mais um capítulo. Como este Blog mostrou ontem (12), o processo de demolição do imóvel continuou mesmo depois de o Município ter embargado a derrubada. Localizado no nº 100, o prédio foi residência de uma família tradicional de comerciantes, depois transformado num quartel da Polícia Militar, hotel e como ponto de estabelecimentos comerciais.

Em nota, a Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano (Semaurb) afirmou que a demolição do prédio estava embargada sim, “porém o proprietário desobedeceu ao embargo“. Conforme a Semaurb, ontem (12), uma equipe de fiscalização esteve no local e recolheu todo o maquinário e manteve o embargo. “O proprietário irá sofrer sanções administrativas, entre elas, multas, por ter descumprido o embargo e realizado uma demolição sem ter licenciamento para tal ato”, diz a nota. Com a palavra, o proprietário. (foto/divulgação)

1 COMENTÁRIO

  1. Eita país para ter leis estúpidas. Não existe o menor respeito à propriedade privada neste país, graças a maldita “função social da propriedade” que dá direito ao estado de fazer o que bem entender da propriedade alheia. Ora, se o imóvel é meu eu tenho direito de fazer o que bem entender. Se eu quero um prédio com fachada dos anos 20, ou arquitetura de 2018 é problema meu! Tá na hora de acabar com essa babaquice que impera em latrinas de terceiro mundo como esta em que vivemos. Ou se respeita a propriedade privada, ou continuaremos a viver numa latrina repleta de miseráveis e violência extrema, frutos da falta de respeito à propriedade alheia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome