Workshop abordará em Petrolina papel do fiscal federal agropecuário

0

representantes AnffaPetrolina sediará no mês de junho um workshop sobre a importância do trabalho desempenhado pelos fiscais federais agropecuários na região. Os detalhes do evento (data e local), ainda estão sendo acertados pelos representantes da Anffa Sindical/Seccional Pernambuco (que responde pela categoria), Luiz Gonzaga de Matos Oliveira Filho e Homero Marcos Sampaio, os quais estiveram hoje na cidade.

Em entrevista ao Blog, eles disseram que as expectativas são de que o workshop aconteça até a segunda semana de junho. O público-alvo do evento é formado por produtores e estudantes dos cursos de Engenharia Agronômica, Medicina Veterinária e Zootecnia (de onde saem os profissionais que integram o quadro de fiscais agropecuários do Ministério da Agricultura).

Representantes de entidades voltadas à área, como Valexport e Câmara da Fruticultura, também estão sendo convidados, além da Univasf e da prefeitura municipal. Antes e após o evento, será distribuído um material informativo sobre o papel dos fiscais federais agropecuários, que segundo Luiz Gonzaga, “é fundamental” no contexto econômico do polo Petrolina-Juazeiro.

Para se ter uma ideia, todo o cuidado com as sementes até a certificação da frutas para os mercados externo e interno, passando pela mesa dos consumidores, é atestado pelos fiscais agropecuários – cuja atuação não se restringe somente a isso. Produtos como enlatados também passam pelo crivo dos profissionais. Esse e outros temas serão abordados no workshop pelo presidente nacional da Anffa Sindical, Wilson Roberto de Sá. “Ele vai falar também sobre o nosso trabalho, desde a criação da função, em 2000, até o Sindicato”, adiantou Luiz Gonzaga.

Avanços e luta

Acompanhando os representantes da Seccional da Anffa, o fiscal federal da Unidade de Vigilância Agropecuária de Petrolina, Carlos Augusto Martins, reforça as palavras de Luiz Gonzaga. Ele ressalta que antes das frutas produzidas na região serem certificadas por meio dos dois Recintos Especiais para Despacho Aduneiro de Exportação (Redex), instalados em Petrolina a carga tinha de ir para os Portos de Pecém (CE) e Salvador.

Após os Redex’s, o trabalho dos fiscais mudou ainda mais a face econômica do polo. “Passamos a ser o segundo em despachos aduaneiros da 4ª Região Fiscal, formada por Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Alagoas. Só perdemos para Suape, que fiscaliza importação e exportação”.

Mas nem só de avanços vive a categoria. De acordo com o secretário-geral da Secccional da Anffa, Homero Marcos, a luta por melhorias é uma constante. A começar por uma escola de formação, que ajudaria a qualificar os profissionais. “O projeto ainda está no papel, mas há boas expectativas”, estima. Ele argumenta também que o Sindicato está sempre reivindicando a reposição de perdas inflacionárias, como qualquer categoria, e destaca uma conquista importante: a diminuição de cargos políticos dentro do Ministério da Agricultura. A partir de janeiro deste ano, mais da metade dos comissionados deu lugar a funcionários de carreira, foram submetidos a análise de currículos e entrevistas. “Ainda não está bom, mas daqui a um ano vamos sentir as mudanças”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome