Vereadores querem assumir fazem tumulto no Senado

por Carlos Britto // 16 de dezembro de 2008 às 17:27

Um princípio de tumulto marcou o fim da reunião de líderes, na presidência do Senado, para tentar desobstruir a pauta de votações em plenário, trancada por duas medidas provisórias (MPs 443 e 444). Do lado de fora, vereadores de diversos municípios cobravam a aprovação da chamada “PEC dos Vereadores” (PEC 20/08), que amplia o número de vagas nas câmaras municipais. Ao final da reunião, a sentença:

“Não houve acordo, diferente do que tínhamos feito a semana passada”, disse o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMB-RR), referindo-se à extensa pauta à espera de deliberação.

Mas, segundo Jucá, a base governista vai para a briga e tentará aprovar três matérias consideradas prioritárias ainda hoje (16). “Mesmo sem acordo nós vamos tentar abrir a pauta, votando a medida provisória 443. Em seguida, votar a matéria do Fundo Soberano [do Brasil], e também a PEC dos Vereadores”, sentenciou o senador, imediatamente aplaudido por vereadores que prestavam atenção à entrevista. “Não há entendimento ainda, portanto vamos ter de bater chapa com a oposição no plenário”, ressalvou.

A breve confusão entre vereadores à porta da presidência aconteceu quando um deles, Ivan Duarte (PT), representando o município de Pelotas (RS), declarou-se contra a aprovação da matéria, causando revolta na maioria dos colegas – que o acusavam de estar ali a mando de prefeitos rio-grandenses, aos gritos de “capacho de prefeito” e “marajá” (Ivan está no quinto mandato). “Ele quer mídia”, bradou uma vereadora, que preferiu não se identificar.

Fonte Congresso em Foco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.