Vereadores divergem sobre moção de repúdio contra Paulo Câmara

por Carlos Britto // 05 de outubro de 2021 às 12:35

Ascom CMP/divulgação

Como prometido pelo vereador Ruy Ruy Wanderley (PSC) na sessão plenária da última terça-feira (28), uma moção de repúdio, de sua autoria, foi colocada em votação, contra o governador de Pernambuco Paulo Câmara (PSB). O motivo foi por conta do decreto estadual que solicita que o público de igrejas e templos evangélicos apresente o esquema vacinal completo ou teste negativo para Covid-19 a partir de 300 pessoas presentes nesses espaços. Revoltados com a nova medida, os integrantes da bancada evangélica disseram que se tratava de uma perseguição religiosa do governador.

No entanto, alguns vereadores se colocaram contra a moção de repúdio na sessão desta terça-feira (5). Para Maria Elena, só caberia a atitude se fosse um ato deliberado do governador para prejudicar um segmento específico. “Citaram só as igrejas porque talvez seja o público que se reúne com mais frequência de uma forma continuada”, declarou.

Mas, para os vereadores Alex de Jesus, Ruy Wanderley, Josivaldo Barros, Gaturiano Cigano, Diogo Roffmann, Wenderson Batista, Capitão Alencar e Manoel da Acosap, Paulo Câmara age para prejudicar os critãos por questões políticas, uma vez que alguns dos seus adversários representam este público.

Votaram contra a moção, os vereadores Samara da Visão, Gilmar Santos e Marquinhos do N-4. Já os vereadores Zenildo Nunes, Maria Elena, Ronaldo Silva, Major Enfermeiro, César Durando, Elismar Gonçalves, Rodrigo Araújo e Júnior Gás, preferiram se abster. A moção de repúdio foi aprovada por 8×3.

Vereadores divergem sobre moção de repúdio contra Paulo Câmara

  1. Maria disse:

    Que vergonha essa moção!
    Mais vergonhoso são os que se abstiveram, mesmo tendo consciência da inutilidade dessa moção, que entre eles tem profissionais da Saúde.
    Vergonhoso!!!!
    Para os que votaram a favor e aos que se abstiveram a vida do outro não importa, só importa a sua.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *