Vereador Betão preocupa-se com aumento de casos de estupro em Petrolina

4

betãoO vereador Adalberto Filho, o Betão (PSL), apresentou na manhã de hoje (21) os mais recentes números sobre a violência em Petrolina. E pelo que viu, mostrou-se bastante preocupado.

Segundo Betão, houve um aumento de 40% nos casos de estupro, de janeiro a abril deste ano, em relação ao mesmo período de 2012.

No ano passado, foram registrados quatro estupros, outras quatro tentativas de estupro, 21 estupros de vulneráveis e uma tentativa de estupro de vulnerável – totalizando 30 casos.

Em 2013, esse número saltou para 42 casos – 10 estupros, seis tentativas de estupro e 26 estupros de vulnerável.

Mesmo pertencendo à base aliada do governador Eduardo Campos (PSB), que tem alardeado que o ‘Pacto Pela Vida’ tem reduzido a criminalidade em Pernambuco, Betão não deixou de tecer críticas aos números em Petrolina. “Essa situação é preocupante porque os casos aumentaram. É fato”, afirmou ao Blog.

4 COMENTÁRIOS

  1. Um crime tão sério como o estupro, só se perpetua na nossa sociedade pela estrutura machista em que ela se sustenta. Os homens acham que são “donos” das mulheres… Por isso batem, estupram, fazem o que querem… É necessária uma verdadeira revolução para combater esse crime! Revolucionar a educação! Educação dos meninos e meninas, desde cedo! Os pais e mães tem que ensinar ao seu filho que só devem “namorar” uma menina SE ELA QUISER! Mas os pais ensinam a “agarrar porque ela merece”, “porque ela provoca” etc. Logo, o estupro é um crime fruto da desigualdade de gênero! Temos as mulheres em maioria no país, MAS NÃO AS TEMOS NA POLÍTICA! Temos as mulheres em maioria no país, MAS NÃO AS TEMOS NAS DELEGACIAS, COMO DELEGADAS, COMO POLICIAIS! SÃO LEIS FEITAS POR HOMENS, PARA HOMENS! EM QUE ELES NÃO CONSEGUEM IMAGINAR O TRAUMA DE UM ESTUPRO E DAS DESIGUALDADES SOFRIDAS TODO O DIA POR NÓS MULHERES!

    • Sou homem e nunca estuprei, nunca matei, nunca bati, nunca xinguei, nunca desrespeite uma mulher. Não generalize. Esses são uma minoria. Não bote namorada contra namorado, mãe contra filho, esposa contra o marido, irmã contra irmão e filha contra pai.

  2. Homem, não estou generalizando, nunca! Você se equivocou E MUITO! Estou chamando a atenção para o fato de uma cultura como a do estupro começar com práticas pequenas, porém machistas, as que citei acima!
    Dizer que é uma minoria, como você afirmou é de uma ingenuidade tamanha, para não dizer que você não quer admitir que o estupro é uma prática que a cada dia aumenta na nossa sociedade. Ademais, no meu primeiro comentário não me referi apenas ao estupro, mas a outros tipo de violência sofridas pelas mulheres que também são frutos do machismo, como a doméstica em que ela geralmente apanha do seu companheiro, irmão etc.
    Além disso, conheço homens que reconhecem os males do machismo e lutam junto conosco para combatê-lo.
    Por fim, são argumentos como o seu que dificultam o fim dessas práticas, porque os homens não reconhecem o mal da cultura machista em que estão inseridos, o que impossibilita o reconhecimento dessas práticas e por consequência o fim desses crimes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome