Veja como será aplicado o novo Enem nas universidades do Nordeste

por Carlos Britto // 22 de maio de 2009 às 08:04

enem_2008_thumb2Desde que o Ministério da Educação anunciou as mudanças no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o assunto não para de gerar polêmica. Muitas universidades decidiram substituir o vestibular pelas notas do Enem. Outras vão usar parcialmente as provas do exame. Confira como vai ser o exame em cada Estado do Nordeste:
 

MARANHÃO
O Instituto Federal de Ciência e Tecnologia e a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) aderiram ao novo Enem. Expectativa da UFMA é que, com esse novo processo seletivo, mais dez mil candidatos devam se inscrever para concorrer a uma das 3.932 vagas oferecidas. No último vestibular, 35 mil candidatos concorreram às vagas em 54 cursos de graduação.

De acordo com a UFMA, o sistema de cotas não será alterado. 25% das vagas serão destinadas para alunos de escolas públicas e 25% para negros, índios e deficientes visuais.

A instituição vai criar uma equipe permanente para avaliar o processo seletivo e propor alterações, o que pode trazer de volta as provas de língua estrangeira, sociologia e filosofia, mas, por enquanto, vai usar só vestibular do Enem como forma de ingresso. A UFMA faz seu processo seletivo nos dias 3 e 4 de outubro, já o Instituto Federal, apenas em novembro.

RIO GRANDE DO NORTE
No Rio Grande do Norte há três instituições públicas de ensino superior e todas elas vão adotar o Enem a partir do próximo ano. A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFNR) pretende usar Enem apenas na primeira fase do processo seletivo, assim os candidatos com as melhores notas passariam para a segunda fase, composta de provas discursivas.

Já Instituto Federal do Rio Grande do Norte (antigo Cefet), que oferece dez cursos de graduação, pretende somar a nota do Enem a uma prova escrita.  A Universidade Federal Rural do Semi-árido vai substituir completamente o vestibular pelo Enem.

PARAÍBA
A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) decidiu não utilizar novo Enem como forma de ingresso na instituição em 2010. A Comissão Organizadora do Processo Seletivo Seriado explicou que Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFPB vai avaliar modelos e resultados. UFPB tem cerca de 21 mil estudantes de graduação.

O Enem também não vai ser adotado pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) no próximo ano. A justificativa é que processo seriado já está em andamento e qualquer mudança neste momento prejudicaria candidatos. A universidade informou ainda que a Câmara Superior de Ensino já começou a discutir a questão e que até julho deste ano a instituição deve se pronunciar.

BAHIA
Três universidades decidiram que vão usar o Enem, mas de forma diferente. Na Universidade Federal da Bahia (UFBA), a maior do Estado, o Exame Nacional vai ser usado apenas na área de tecnologia e bacharelados interdisciplinares, cursos de menor duração voltados para a formação geral em quatro áreas: humanidades, artes, tecnologias e ciência e saúde. Cerca de um quinto das vagas da universidade vai ser preenchido pelo Enem.

A Universidade do Recôncavo Baiano vai usar método tradicional, mas estuda ainda a formulação de um vestibular seriado, em que os alunos fazem prova ao final de cada ano do Ensino Médio.

Já a Universidade do Vale do São Francisco (Univasf) em Juazeiro, no Norte da Bahia, vai adotar Enem como método integral. Essa instituição disponibiliza 700 vagas em cursos de graduação.

As quatro universidades estaduais da Bahia têm autonomia para escolher se vão usar o Enem como forma de seleção, mas nenhuma delas decidiu ainda.

PERNAMBUCO
As quatro universidades públicas já decidiram como vão usar a nota do Enem. A Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e a Universidade do Vale do São Francisco (Univasf) vão adotar Enem como exame único.

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) vai substituir a primeira fase do vestibular pela nota do Enem já neste ano. A segunda etapa, com provas específicas, vai ser mantida. A Universidade Estadual de Pernambuco (UPE) afirmou que vai manter o vestibular seriado, como é atualmente.

Informações do pe360graus.com

 

Veja como será aplicado o novo Enem nas universidades do Nordeste

  1. francisca disse:

    Eu entendo que a UFMA foi muito desleal e não honrou seu povo, aceitando de primeira se vender. Hoje ela abri portas para entregar aos de fora a oportunidade dos melhores cursos,e , consequentemente, contribuindo para o atraso do seu estado.
    Mas, o importante mesmo é fazer universidade bonita, só pra dizer que fez alguma coisa. Esperamos que pelo menos sirva para isso: para “fazer alguma coisa”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *