Valgueiro lamenta requerimento barrado sobre doação de terreno no Caminho do Sol; Aero justifica que prefeitura já está mapeando bairros

5
Crédito (Paulo Valgueiro): Jean Brito/CMP divulgação

Um dos protagonistas dos últimos embates com a bancada de governo na Casa Plínio Amorim, o líder da oposição, vereador Paulo Valgueiro (MDB), voltou a alfinetar a base do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB). O ponto de discórdia, desta vez, foi o requerimento 303/19, de autoria do próprio Valgueiro.

O documento solicitava da administração municipal a doação de parte do antigo Colégio Motiva, localizado no Bairro Caminho do Sol, zona leste da cidade, para a implantação de equipamentos públicos. A solicitação partiu da associação de moradores, que entregou ao vereador um ofício e um abaixo-assinado contendo 597 nomes.

Mas a bancada do prefeito disse ‘não’ ao pedido de Valgueiro. O detalhe é que havia também requerimentos de outros dois oposicionistas, Cristina Costa (PT) e Gabriel Menezes (PSL), os quais foram aprovados por 17 votos e nenhum contra – a exemplo de uma indicação do Professor Gilmar Santos (PT). Valgueiro lamentou novamente a postura dos governistas. “Mais uma vez se vota contra Petrolina. Algumas vezes é contra a transparência, desta vez é contra a população de um bairro”, afirmou.

Valgueiro justificou que seu pedido, respaldado pela comunidade, seria com o intuito de a prefeitura investir em melhorias no Caminho do Sol. “O bairro há muito é desprezado pelos governantes, fica praticamente no Centro e não tem uma praça, posto de saúde, escola pública. Nenhum empreendimento público”, alegou. A doação, segundo ele, seria justamente para que a associação pudesse construir sua sede própria, conjugada com o centro comunitário, para viabilizar a igreja católica do bairro. Já a prefeitura investiria, por exemplo, numa praça.

Valgueiro disse que não desistirá, assegurando que vai enviar o ofício e o abaixo-assinado dos moradores diretamente ao prefeito.

Aero

O líder governista, Aero Cruz, admitiu que mesmo com todo o “carnaval” de Valgueiro, o requerimento do oposicionista não foi barrado por questões políticas, mas pelo fato de a prefeitura já estar fazendo um mapeamento de diversas áreas nas comunidades de Petrolina. Ele justificou que existe uma lei municipal proibindo doações de terrenos. Tanto é assim que, segundo Aero, nos últimos oito anos nenhum terreno foi doado a entidades ou instituições locais.

“Estamos fazendo um levantamento não só no Caminho do Sol, mas de todos os bairros, junto com a regularização fundiária, para que a gente possa mapear os equipamentos. O Caminho do Sol precisa? precisa. mas outros bairros também precisam”, argumentou, acrescentando que o requerimento de Valgueiro poderá voltar a ser analisado em outra ocasião.

Abaixo-assinado

Preocupados com rumores sobre um possível leilão do terreno, moradores do Caminho do Sol decidiram fazer o abaixo-assinado e entregá-lo a Valgueiro. A área já tinha sido doada pela gestão passada para abrigar uma empresa de call center. O projeto de lei foi de autoria do vereador Ronaldo Silva (PSDB). O negócio, porém, não vingou e a área retornou aos domínios do município. Recentemente outro governista, Ruy Wanderley, havia pedido para que no terreno pudesse ser construído um templo evangélico. NA sessão de hoje, o requerimento de Valgueiro foi derrubado por 11 votos a cinco, com duas abstenções. Uma delas foi de Ronaldo Silva, e a outra de Maria Elena (PRTB).

5 COMENTÁRIOS

  1. Esse meio vereador ai da epoca do Julio devia era ter vergonha em falar desse Terreno ai….Coisas que eles combinados tinha feito uma doaçao de terreno pra uma Call-center de mentira….Na verdade esse terreno seria vendido pra um Grupo de empresarios…..Esse Grupo de Julio tentaram de todas as formas de vender todo o patrimonio do Municipio…..CEAP , MATADOURO, ESTADIO PAULO COELHO e OUTROS……UMA VERGONHA ADIMINISTRAÇAO PASSADA COM ESSA GENTE.

  2. Ainda bem que temos este RIO MARAVILHOSO, que desenvolve a pujança desta região. Pois a agricultura é a motriz do desenvolvimento de Petrolina. No lado político, lamentavelmente, temos um total descaso de gestões (várias gestões), pois o que vemos é política de grupos, e grupos para se beneficiar da coisa pública.Quando o correto seria politica de Governo, pois beneficiaria toda a sociedade Petrolinense. Essa questão de doação, cessão, venda de terrenos nesta cidade já é uma prática usual. Quantas pessoas foram beneficiadas com este tipo de procedimento? Vários. A maioria destes ditos vereadores (pois convivem com a situação momentânea) não defendem a sociedade.

  3. Parabéns Paulo Valgueiro, essa ideia de praça, ficaria ótimo, e outras iguejas poderiam ser construidas, só assim tinhamos o que colocar no próximo santinho de sua campanha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome