UPAE de Petrolina suspende atendimentos ambulatoriais e reativa leitos para o novo coronavírus

1
UPAE de Petrolina. (Foto: Divulgação)

Este Blog informou mais cedo que o Governo de Pernambuco sinalizava a intenção de reativar leitos de enfermaria e de UTI dedicados aos pacientes com o novo coronavírus (Covid-19) na região de Petrolina. Há pouco, por meio de nota, a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) confirmou que a partir de segunda-feira (7), e durante este mês, os atendimentos ambulatoriais na Unidade Pernambucana de Atenção Especializada (UPAE) estarão suspensos com o intuito de “garantir a adequação do serviço para reconversão de leitos”. 

Para os pacientes que tiverem suas consultas desmarcadas, a orientação é que devem procurar as respectivas secretarias municipais para reagendamento e/ou encaminhamento para outros serviços. Além da UPAE Petrolina, a SES-PE está em tratativas com o Hospital Universitário da Universidade do Vale do São Francisco (HU-Univasf) para que leitos também sejam abertos na instituição.  

Segundo a SES-PE, a situação epidemiológica do Sertão do São Francisco “vem sendo monitorada permanentemente pelo Governo de Pernambuco e a abertura de novos leitos faz parte das ações que visam à garantia do atendimento na região”.

Atualmente a IV macrorregião de Saúde, em que Petrolina está inserida, conta com 117 leitos abertos pelo Governo de Pernambuco no enfrentamento à Covid-19, sendo 72 de enfermaria e 45 de UTI. O número de leitos a serem reativados na UPAE não foi divulgado. A SES-PE ressaltou ainda que “a desativação, nos últimos meses, de leitos estaduais dedicados a pacientes com o vírus se deu por motivos estritamente técnicos, baseado nos indicadores da doença, da rede hospitalar e com o objetivo de evitar a ociosidade e garantir a integralidade da assistência à população”. 

1 COMENTÁRIO

  1. Os leitos foram desativados para dar uma falsa sensação a população de que o Covid estava indo embora. Muita gente achou inclusive, que o vírus tinha tirado férias e ido para algum SPA. Depois que passou as eleições, começou tudo de novo. Ameaça de fechamento de comércio, toque de recolher, ativação de leitos de UTI e etc. A torcida inteira do Flamengo sabia que isso ia acontecer, menos os ingênuos que fizeram campanha política. Só quero saber se o comércio aguenta mais um fechamento total.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome