Univasf vai oferecer 50% das vagas para alunos de escolas públicas

por Carlos Britto // 06 de maio de 2009 às 21:35

univasf3d5Menos de uma semana depois da Universidade do Vale do São Francisco (Univasf) anunciar que irá aderir ao novo Enem como etapa única de seleção, mais uma novidade. A instituição também irá usar o modelo de cotas sociais. A partir deste ano, 50% das vagas oferecidas pela Univasf serão destinadas para alunos que cursaram todo o ensino médio em escolas públicas.

Para garantir a qualidade do ensino, a universidade irá adotar um critério diferente para somar a média desses alunos. Será somada a nota dos alunos cotistas de determinado curso, tirada uma média e só passarão aqueles que alcançarem 70% ou mais dessa nota. Por exemplo, se o curso de administração, que oferece 50 vagas, alcançar uma concorrência de 100 alunos cotistas, disputando uma das 25 vagas oferecidas (a outra metade é para alunos de escolas particulares), só irão ver o nome no listão aqueles que conseguirem uma nota de até 70% – ou mais – da soma da médio do grupo de cotistas que concorrem nesse curso.

O pró-reitor da Univasf, Marcelo Ribeiro, explicou que não existe obrigatoriedade de preencher, por exemplo, as 25 vagas que serão oferecidas no curso de administração para alunos de escolas públicas. “Se nem todos alcançarem a média exigida, as vagas não terão que ser preenchidas. Queremos continuar garantindo a qualidade”, disse.

Como a universidade adotou o novo Enem, as vagas oferecidas para alunos cotistas valem para estudantes de todo o País.

Há três anos, o curso de medicina da Univasf é o mais concorrido das Federais (UFPE, UFRPE e Univasf). No Vestibular 2009, as 80 vagas oferecidas foram disputadas por 29,1 candidatos. No Vestibular 2008, a concorrência foi de 32,5 candidatos/vagas. A universidade oferece 13 cursos, nos câmpus distribuídos em Petrolina, Juazeiro (Bahia) e São Raimundo Nonato (Piauí).

Fonte: Jconline

  1. Fernando disse:

    PARABÉNS REITOR PELA ATITULDE, AGORA TEM QUE PARA COM ESSA HISTÓRIA DE QUE ESTUDANTE DE ESCOLA PUBLICA NÃO SABE COMO VAI SE COMPORTA LA E DE QUE O CURSO VAI CONTINUAR COM QUALIDADE, TEN QUE ACABAR COM ESSA PORCENTAGEM AS VAGAS SÃO PARA OS ALUNOS ORIUNDOS DE ESCOLA PUBLICA E PRONTO.

  2. Jonhdeible Oliveira disse:

    Parabens reitor pela atitude…
    você fez o que já diviamos ter feito antes.

  3. Liana disse:

    Tinha era q melhorar o ensino da escola publica p parar com essa diferença e ter q ta colocando cotas p nós,mais isso ai ja eh outro departamento..

  4. Feeling disse:

    KkKkKk VAI ser até engraçado… a média dos cotistas deve ser 1,5, imagina 70% disso… KkKkKkk a educação desse país é mesmo uma piada além de cotas ainda tem essa “palhaçada” pena do futuro desse projeto de nação.

  5. Careca disse:

    Caro Britto,
    pelo nível da língua escrita-algo parecido com o português- pelo primeiro comentarista, percebemos como ficará o nível das nossas universidades. É uma lástima.
    A “onda” das cotas está num nível delirante.
    Façam bom proveito e depois não se queixem.

  6. Absurdo!!! disse:

    Só penso nas pessoas que precisarão de um médico formado aqui e nos prédios feitos pelos engenheiros daqui. Os dinossauros estão lascando todo mundo e esses novos que virão? Oh! Senhor! Tende piedade!!!!!!

  7. Feeling disse:

    Sou PT de coração mas devo admitir que em alguns está deixando a desejar…

    Lula quer forçar a classe média a ir para rede pública devido a essas cotas, com isso haverá uma maior cobrança e pressão, forçando bastante essa tal melhoria.

    Revolta total até porque não entrei no Primeiro Vestibular, em janeiro desse ano – Uneb/Direito- devido as cotas, e olha que minha média foi maior que a de todos eles… mas não entrei porque estudava no Edson… constrangedora a situação!

  8. Jonhdeible Oliveira disse:

    Carissimos:

    As cotas sempre existiram, já que 90% das vagas das universidades públicas sempre ficaram com os estudantes do ensino privado. O que governo Lula está fazendo é uma revolução…

    Dados mostram que os estudante cotistas tem desempenho igual ou superior aos do ensino privado.

    O que falta na verdade é oportunidade.

    A universidade é para todos e não para uma minoria elitista e preconceituosa que só querem tdo para si.

    Jonhdeible Oliveira
    Sec. de Juventude do PT

  9. Andreia disse:

    Nem todo mundo sabe o q é ser excluido socialmente!

    Caro Feeling, como vc diz q Lula quer forçar os alunos de classe media a ir para escola publica, isso quer dizer o q? Q eles nao se garantem, é isso?
    o q vai ser engraçado é ver os ricos brigando por 40 vagas na tao famosa medicina…
    kkkkkkk
    mesmo sendo como vc mesmo disse, a media dos cotistas 1,5, pelo menos nao vai ter 79 alunos ricos e 1 pobre la, com é o caso no momento.
    E como a diferença entres os ensinos publico e particular é tao grande, é certo q cada um concorra no seu respectivo “quadrado”.
    Concordo com o Jonhdeible Oliveira, o q falta é oportunidade.
    E nao adianta dizer q o sistema educacional publico é pessimo, e q deveria esperar uma melhora. É como a frase de Paulo Freire:
    “Se a educaçao sozinha nao muda a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda”.

  10. Feeling disse:

    Minha cara Andreia

    Só acho que uma mudança feita de cima para baixo de nada adiantará… alunos sem nenhuma noção estando em universidades…
    vai ser um caos total, o país já possui péssimos profissionais -nem todos é claro- imagine com a essa galera que tem uma base fraquissima.

    Isso só aumenta a revolta dos estudantes, causa além do abismo já existente uma repudia imensa. Porque o governo não melhora as escolas e o nível Fudamental antes, para depois solucionar o Ensino Superior??

    Cotas é atestado de incompetência e burrice, ensina aos alunos públicos a serem subestimados pelos demais ao entrar forçadamente na faculdade…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *