Unimed VSF realiza curso sobre Suporte avançado de Vida em Pediatria

por Carlos Britto // 07 de dezembro de 2021 às 08:50

Foto: CLAS Comunicação/divulgação

Para promover a saúde através da qualificação de profissionais, a Unimed Vale do São Francisco (VSF), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado de Pernambuco (Sescoop/PE) realizou no sábado (4) e domingo (5) o curso PALS – Suporte Avançado de Vida em Pediatria, no auditório do Hospital da Unimed de Juazeiro (BA). A capacitação foi realizada por meio do Instituto Paulista de Treinamento e Ensino (Ipatre), em parceria técnico-científica com a American Heart Association (AHA).

O objetivo é de melhorar os resultados de pacientes pediátricos, preparando os profissionais de saúde para efetivamente reconhecer e intervir em emergências respiratórias, estado de choque ou com parada cardiorrespiratória (PCR).

Para a pediatra Ilka Juliana Rodrigues, a necessidade desse tipo de especialização é evidente, já que os alunos aprendem uma abordagem sistemática para avaliar rapidamente, identificar a causa subjacente e tratar pacientes pediátricos em situações de emergência. “Eu já tinha feito o curso PALS uma vez e apesar de não atender mais em emergência, acabo sempre me deparando com pacientes graves, e a assistência correta pode dobrar ou até mesmo triplicar as chances de sobrevivência de uma vítima, especialmente se for feita com rapidez“, explica.

A médica intensivista pediátrica do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP) e do Hospital Sírio Libanês, Maria Thereza Cabedo, é uma das instrutoras do Instituto. Ela destacou a necessidade do curso para os profissionais do segmento. “A sistematização desse atendimento fala muito a favor do sucesso e do bom prognóstico dos pacientes. Desse modo, o curso foca conceitos importantes de avaliação sistemática do paciente de emergência pediátrica, como o suporte básico de vida, algoritmos de tratamento de suporte avançado de vida, ressuscitação efetiva, e reconhecimento de diferentes situações de emergência que antecedem uma PCR e uso inicial e PCR“, explicou.

Durante os dois dias, os participantes fizeram uma imersão com treinamento baseado na simulação de situações reais em práticas, nas quais os profissionais aprimoraram suas habilidades por meio de cenários de simulação distribuídos em estações, como a de controle não invasivo das vias aéreas e terapia elétrica; BLS/DEA. Foram também trabalhadas técnicas para o controle invasivo das vias aéreas; reconhecimento e tratamento das arritmias cardíacas pediátricas; acessos vasculares em pediatria; prevenção, reconhecimento e tratamento da parada cardiorrespiratória da criança.

Foto: CLAS Comunicação/divulgação

Avaliação

De acordo com o presidente da Unimed VSF, Francisco Otaviano, a cooperativa médica avaliou muito positivamente os resultados do curso. “É um compromisso manter em dia o programa de capacitação e qualificação que atualiza com regularidade nossos profissionais de saúde, especialmente os médicos cooperados“, ressaltou. O curso é essencialmente prático, pelo qual os alunos assistem a videoaulas sobre os diversos tópicos. Em seguida realizam o treinamento, supervisionados por instrutores credenciados pela AHA, utilizando manequins avançados e todos os equipamentos usados na prática das habilidades. “Os dez primeiros minutos são essenciais à vida em caso de ressuscitação pulmonar e um especialista treinado faz toda a diferença na vida do paciente”, concluiu o diretor do Ipatre, Denis Côrrea.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *