UESP manifesta apoio aos membros da lista tríplice da Univasf

por Carlos Britto // 28 de agosto de 2021 às 16:10

Foto: Cortesia

Após a Justiça em Petrolina reconhecer a legitimidade da lista tríplice para reitor e vice da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), a União dos Estudantes Secundaristas de Petrolina (UESP), por meio do diretor, Paolo Presta, comentou sobre o ocorrido e o resultado da sentença. Paolo relatou que a chapa 3, composta pelos professores Télio Leite e Lúcia Marisy, tinha sido eleita em 2019, com o maior número de votos (254 dos professores, 208 de técnicos e 1.422 de estudantes), mas foi impedida de assumir a reitoria da Univasf.

Quem ficou à frente foi o professor Paulo César Fagundes Neves como reitor pro-tempore, por um ano e quatro meses, “mesmo sem ter participado de nenhuma das fases de consulta pública e nem ter seu nome na lista tríplice enviada pelo Conuni ao Ministério da Educação (MEC)”, escreveu.

Paolo acrescentou que a UESP comemora a decisão judicial da última segunda (23). “A Justiça comprovou, por sentença judicial, que o afastamento foi ilegítimo, considerando que todos os candidatos inscritos na lista tríplice, decorrente da eleição do Conselho Universitário (Conuni), são docentes que cumprem os requisitos previstos em lei. São professores, com qualificação técnica prevista como pré-requisito de candidatura ao cargo”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *