Trindade: Após pedido do MPPE, justiça determina à prefeitura suspender contrato de 2 funcionários

por Carlos Britto // 05 de abril de 2024 às 08:20

Foto: PMT/divulgação

A Vara Única da Comarca de Trindade (Sertão do Araripe) acatou pedido do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) na Ação Civil Pública (ACP) nº 0000252-61.2024.8.17.3510 e julgou procedente a ação, determinando a imediata suspensão dos contratos de emprego entre Antônia Crisoneide de Sousa e Walenson Macedo Fucher com a prefeitura.

Conforme apurado pelo MPPE, Walenson teria recebido dos cofres públicos municipais cerca de R$ 15 mil de maneira irregular, uma vez que não exercia as suas funções. A denúncia da irregularidade teria sido feita pelo próprio Walenson, que informou à Promotoria de Justiça local que o emprego na prefeitura teria sido providenciado por sua madrasta, Antônia Crisoneide de Sousa, sem a sua permissão, e que nunca havia trabalhado na Prefeitura de Trindade.

Após pesquisas no site da Prefeitura de Trindade, o Ministério Público constatou que Walenson Macedo Fucher realmente havia sido contratado pelo município de Trindade, e que Antônia Crisoneide de Sousa também era funcionária contratada da Prefeitura de Trindade”, relatou o promotor Guilherme Goulart Soares, no texto da ACP.

Conforme a sentença, expedida no dia 27 de março pelo juiz de Direito Rafael Burgarelli Mendonça Telles, foi determinada também a proibição dos dois réus de exercerem qualquer função pública no município e de receberem quaisquer recursos públicos da gestão, sob pena de configuração de ato de improbidade administrativa e demais sanções legais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Últimos Comentários

  1. Um Petrolinense real, assim foi Fernando, pois uns chamado carinhosamente de besourinho. Eu me lembro muito bem do SAMBOSSA, Fernando,…