Transposição a passos lentos

por Carlos Britto // 18 de janeiro de 2009 às 16:02

Classificada como a maior obra de infraestrutura em realização na América Latina, a integração do Rio São Francisco, conhecida como transposição, e com custo inicial de R$ 4,69 bilhões, caminha a passos lentos. É tanto que havia nos canteiros de obra que partem de Pernambuco a expectativa de que o presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva visitasse pela primeira vez a construção do maior investimento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na próxima quinta-feira, mas ele terminou desistindo. O secretário de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração, João Santana, percorreu a obra nos últimos dias, com demais técnicos da pasta, fazendo uma análise sobre o andamento do transposição. Há também o início de um movimento para que os custos dos lotes sejam revistos, à exemplo do trecho em Cabrobó, sob a responsabilidade do Exército, e que já está pleiteando aditamento de contrato. Oficialmente, o governo trabalha com o valor de R$ 4,69 bilhões. Do total dos recursos, foram contratados R$ 3,06 bilhões e gastos R$ 284,1 milhões. A obra de transposição consiste na construção de dois canais, divididos em 14 lotes de obras. São dois eixos: o Leste e o Norte. O primeiro parte de Floresta, em Pernambuco, terá 287 quilômetros de extensão, 12 barragens e segue até o município de Monteiro, na Paraíba. Já o Norte parte de Cabrobó, em Pernambuco, com 426 quilômetros e 15 barragens.

Fonte: JC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.