Tragédia de Eduardo Campos parece ter levado PSB junto

1

Faz hoje 4 anos que o jatinho que transportava o ex-governador de Pernambuco e então candidato a presidente da República, Eduardo Campos, explodiu em Santos, litoral de São Paulo. Eduardo foi o maior expoente do PSB, maior até que o seu avô, o ‘mito’ Miguel Arraes. Conseguiu sair de um eleito governador desacreditado, na campanha de 2006, para a uma das maiores lideranças do país.

Mas parece que o seu partido mergulhou com ele naquele fatídico voo. Sem Eduardo, o PSB sucumbiu ao ostracismo e perdeu o seu protagonismo, sendo presidido por um burocrata sem tino político, Carlos Siqueira, e tendo como maior liderança o governador de São Paulo Márcio França, que era vice e assumiu na vacância de Geraldo Alkmin (PSDB), que saiu para disputar a presidência nas eleições deste ano.

Pernambuco perdeu sua hegemonia partidária – já que o atual governador Paulo Câmara, vice-presidente nacional, e o prefeito do Recife Geraldo Julio, da Executiva Nacional, nunca lideraram absolutamente nada. Por fim, o partido tentou uma candidatura natimorta do ex-presidente do STF, Joaquim Barbosa, à presidência da República, vendeu a candidatura do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, em Minas Gerais, e conspirou para derrubar Marília Arraes (PT) e abrir uma possibilidade para uma reticente candidatura à reeleição de Paulo Câmara.

Como se vê, o PSB de hoje parece muito mais um armengue do que uma força política de outrora.

1 COMENTÁRIO

  1. Mas Tbm….Ladrao que rouba Ladrao tem mesmo 100 anos de perdao? Acho que nao. A lava Jato esta fechando o cerco e mais cedo ou mais tarde gente vai da conta desse Dinheiro….Muitos abandonaram o PSB por conta do dinheiro da propina porque a viuva queria saber dessa dinherama toda….POLICIA FEDERAL NELES

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome