Trabalhadores rurais continuam acampados na Mariad

por Carlos Britto // 11 de fevereiro de 2009 às 10:00

Os 300 trabalhadores rurais, que estão há mais de cinco meses sem receber salário, continuam ocupando a sede da Fazenda Mariad em Juazeiro desde segunda-feira (09). O problema dos trabalhadores começou depois da prisão em 2007 do ex-dono da fazenda, o narcotraficante Gustavo Duran Bautista. Segundo Severino Vieira, do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Juazeiro, os funcionários da empresa HIG, que arrendou a fazenda após a prisão, estão com dificuldades de sobreviver. Uma comissão trabalhadores rurais da empresa HIG esteve reunida em frente a justiça do trabalho hoje pela manhã. Eles entregaram uma pauta de reivindicação à Justiça do Trabalho.

Segundo Gercílio Alves Moura, juiz da primeira vara do trabalho de Juazeiro, um oficial de justiça vai ser enviado a fazenda para fazer um levantamento dos bens da empresa e da situação dos trabalhadores rurais. Após esse trabalho, o juiz deve marcar uma audiência entre o ministério público do trabalho, o sindicato dos trabalhadores rurais e a empresa HIG. A decisão do juiz é resultado de uma ação coletiva movida pelo sindicato em novembro do ano passado. A entidade pede o pagamento de resíduos contratuais de quase 2.500 trabalhadores da antiga Mariad, que atualmente são funcionários da HIG.

Fonte: Ibahia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *