TJPE dá 10 dias à Câmara de Petrolina para explicar eleição antecipada da Mesa Diretora

por Carlos Britto // 02 de dezembro de 2021 às 10:10

Foto: Ascom CMP/divulgação

A eleição antecipada da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Petrolina, que garantiu o segundo mandato do atual presidente, vereador Aero Cruz (MDB), continua na berlinda. No final da tarde desta quarta-feira (1), o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) notificou a Casa Plínio Amorim, no prazo de 10 dias, a prestar informações sobre a antecipação da eleição para o biênio 2023-24, realizada na última terça-feira (30/11).

Apresentada pelo vereador Gilmar Santos (PT), a ação foi protocolada no mesmo dia em que, após uma manobra apoiada por vereadores governistas, Aero Cruz e mais seis colegas foram reeleitos para seguir à frente da Câmara Municipal para o próximo biênio. Dos 21 vereadores presentes à sessão solene, apenas Gilmar votou contra.

A posição foi justificada com o artigo nº 157, parágrafo 4º, da Constituição Federal que, cuidando da eleição das mesas das casas legislativas federais, veda a recondução ao mesmo cargo na eleição imediatamente subsequente.

TJPE dá 10 dias à Câmara de Petrolina para explicar eleição antecipada da Mesa Diretora

  1. Pé no Saco disse:

    Acho que não vai dá em nada, pois a justiça neste país não recai em políticos,mas vai deixar o cabra sem ter um bom sono.

  2. maria disse:

    Bem feito! Tem que acabar com essa vergonha.
    Os vereadores são eleitos para servir ao povo e não ao próprio umbigo na ganância de poder.
    Tomara que a justiça cancele essa eleição e o povo, nas eleições, puna todos os vereadores que participaram dessa vergonha, ainda não entendo como Petrolina elege esse tipo de gente para representá-la.

  3. Maguim disse:

    Oo coisa boa.
    Justificar o injustificável…
    Vai entender? Quero vê se vai dá algo?
    Pouca vergonha.

  4. Paulo disse:

    Explica que teve eleição pronto não é.assim que resolve caso de política nesse país de ladrão

  5. Cidadã disse:

    Não vai acontecer nada, país da impunidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *