Título de Cidadão Petrolinense a Sérgio Moro é aprovado e rende insulto de Ronaldo Silva contra Gilmar Santos: “Maconheiro”

17

A inclusão do projeto de Decreto Legislativo 005/18, de autoria do vereador Ronaldo Silva (PSDB) – concedendo o título de Cidadão Petrolinense ao ex-juiz e atual ministro da Justiça Sérgio Moro -, na pauta de votação da Casa Plínio Amorim nesta terça-feira (18), tinha todos os ingredientes para deixar os ânimos exaltados. Mas o que se viu hoje foi ainda pior.

Entre discursos dos vereadores favoráveis e contrários ao projeto, o autor da proposta passou do ponto ao defender o homenageado (alvo de graves denúncias enquanto comandou a Operação Lava Jato), o que causou inclusive um certo constrangimento em sua própria bancada. A primeira polêmica de Ronaldo foi em relação à vereadora Marielle Franco, assassinada a tiros no Rio de Janeiro (RJ), em 2018, juntamente com o motorista dela.

Ao justificar que esse crime foi amplamente repercutido no país, enquanto o assassinato do garoto Rhuan Maycon, de apenas 9 anos, que foi esquartejado pela própria mãe e a companheira dela, no início deste mês no Distrito Federal, não teve o mesmo destaque na mídia, Ronaldo ouviu de um cidadão no plenário a seguinte frase: “Marielle vive”. Imediatamente o vereador respondeu: “vive só se for no inferno”.

Mas Ronaldo não parou por aí. Dirigindo-se ao oposicionista Gilmar Santos (PT), um dos que votaram contra o projeto, o governista devolveu o comentário de Gilmar sobre o então maior nome do PSDB, Aécio Neves, quando se referiu ao hoje deputado federal como “Aécio cheira pó”. Segundo Ronaldo, o vereador petista seria conhecido na cidade como “Gilmar maconheiro”.

O governista, no entanto, tentou consertar a declaração ao justificar que “teria ouvido dizerem” isso de Gilmar. “Eu não estou afirmando”, alegou Ronaldo.

Resposta

Gilmar, porém, não se convenceu da justificativa e partiu para o revide. O oposicionista afirmou, para começar, que as divergências nos debates travados por ele com seus colegas de legislativo são no campo político, não no pessoal. “A gente debate projetos, não pessoas”,

O petista frisou também não ter medo de ataques a sua vida particular, principalmente quando vêm orientados por “difamação, calúnia, mau-caratismo e cretinismo político”. “É o desespero, a falta de argumento político que leva a essa baixaria, que não interessa à população de Petrolina”, desabafou.

Ele disse ainda que entre seus colegas Ronaldo é conhecido como “doido”, mas para Gilmar sua conduta não é de doido. “O comportamento do senhor é imoral, agride e rebaixa ainda mais esta Casa, inclusive quebrando o decoro. Assim como respeito a todos, eu exijo respeito”, complementou, acrescentando que tem uma vida de serviços prestados como professor à sociedade petrolinense. “Nunca ouvi nenhum aluno dizer que teve vergonha do meu trabalho. Pelo contrário, sou parabenizado e reconhecido todos os dias. E quero lembrar que quem me elegeu foi boa parte dos meus alunos e meus colegas professores”, arrematou.

Coube ao líder da bancada de situação, Aero Cruz (PSB), pedir desculpas a Gilmar pelo incidente. Na votação, a proposta acabou recebendo 16 votos a favor e três contra, além de serem registradas duas abstenções. Uma delas foi a do vereador Gabriel Menezes (PSL), o qual justificou que no momento em que pairam sérias denúncias sobre uma possível parcialidade de Moro durante a atuação da Lava Jato, não poderia votar favorável ao projeto de Ronaldo.

17 COMENTÁRIOS

  1. Volto a repetir: Sérgio Moro ganha 50 mil reais para colocar ladrão na cadeia, uma remuneração 24 vezes maior que a renda média (ponderada ainda mais) da população brasileira, não está fazendo mais que sua obrigação. Não vejo motivos para tamanha bajulação, ainda mais para alguém que não faz parte da comunidade petrolinense. Me pergunto, é para isso que se paga quase 20 mil reais para um vereador em Petrolina? Enquanto isso o prefeito quer que o povo pague mais caro pelas luzinhas de Led, e os vereadores aprovam esse disparate.

    • Votar nulo é se abster, como esse palhaço do PSL! Melhor é votar consciente e cobrar dele! Essa é a razão de exaltação a um juiz como Dr. Sergio Moro, porque teve coragem de lutar contra esse sistema corrompido. É a história da formiguinha: cada um fazendo a sua parte!

  2. É para isso que recebem elevados salários?
    Para aprovarem um título a um ex-magistrado assolado de acusações de corrupção e que nem sabe da existência de Petrolina!? Perder tempo discutindo um projeto desse tipo já é uma afronta a sociedade em si, deviam buscar esaquentar os miólos para aprovar projetos que criem empregos, protejam o rio e a nossa cultura, cuidar do patrimônio público, mas isso!? Isso é um escárnio!

  3. O tempo que esses vereadores perdem dando títulos de cidadão petrolinense, ainda mais para alguém que não deve nem saber que Petrolina existe. Parabéns aos vereadores pelo desserviço.

  4. Não apertar a mão das pessoas deixando-as passar vexame em público é muito respeitoso. Hipócrita! Na hora de chamar o outro de cheira pó tá tudo certo, na hora que falam que ele é usuário (maconha) se ofende! “No campo pessoal não!” Aécio é um crápula, não defendo, mas não pude deixar de perceber a incoerência desse Gilmar. No campo pessoal para se referir a ele não pode, mas além de chamar um de cheira pó, chama o outro de doido. Por isso concorda que essa esquerda é uma comédia, se acham os donos da verdade, monopolizam a ofensa, arautos da ignorância, mensageiros do caos. Ele não aproveitou para lamentar a morte do menino! Triste desumanidade.

  5. Uma piada essa câmara, gasto de dinheiro público com inutilidades, futilidades. Sou contra esses tipo de título de cidadão seja quem quer que for ( LULA, MORO, Bolsonaro, Dilma, etc…). Pagamos muito para esses Edis ficarem batendo boca com bobagens, gastando dinheiro público e tempo doas que ali ainda têm coragem de ir. Tenho vergonha dessa câmara. A população tem culpa, pois a resposta seria tirar todos, sem exceção na próxima eleição, mas nem isso o povo faz. Gente, nossa arma contra eles é justamente o voto. Vamos mudar tudo para depois não ficar reclamando disso que aí está. Vereadores com 5,6, ou vários mandatos que não produzem nada ou até mesmo com 1 e que só perdem tempo com a zona que se tornou a câmara de Petrolina. Apenas servem para aceitar ou reprovar algo que seja da vontade de seus grupos. Seja situação ou oposição, o que menos pensam é na população.

  6. O redator da matéria anda inflamado com as conversas que em nada desabona o ministro Sérgio Moro, quando manifesta-se contrário dizendo que o ministro é “alvo de graves denúncias”. Nada disso, Sérgio Moro foi alvo sim! De invasão criminosa de conversas privadas que não compete a criminosos tentarem fazer disso um discurso para libertar o líder do maior grupo criminoso da história desse país. O qual temos vivido dias difíceis pelo assalto que essa turma do mal realizou em nossa nação, e o pior de tudo isso é ver gente defendendo esses bandidos que matam mais do que um ladrão de esquina – pois as ações desses canalhas robam não apenas o dinheiro público, mas sobretudo os sonhos e vidas de pessoas trabalhadoras.

  7. Acho importante o título em apoio ao combate à corrupção! Mas é claro que os que têm “rabo preso” vão ser contra e fazer alguma baixaria.
    É preciso encorajar essas operações, laurear quem tem pulso!

    • Sérgio Moro é pago para isso, não está fazendo mais que sua obrigação. Além do mais esses títulos devem ser dados às pessoas que fazem algo em prol da comunidade petrolinense, e que estejam fora do círculo do Estado, pois estes últimos são remunerados.

  8. Lula era pago para gerenciar recursos públicos, no entanto os roubou. Mesmo assim é detentor de vários títulos como esses e até de Doutor. Inclusive aqui em Petrolina. O ‘dotô” também era pago para isso. Se ofendem com esse título a Sérgio Moro os amantes de corrupto. Afinal quanto custa um título de cidadão petrolinense? Para Sérgio Moro eu pago. Mesmo sendo pago para isso, os melhores precisam ser reconhecidos! Um orgulho ser concidadão de Moro. Viva a república de Curitiba!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome