Tia de menino atropelado na Avenida Cardoso de Sá desabafa e pede punição para motorista: “Não adianta responder em liberdade”

4
Foto: Wanderley Alves

A saudade do pequeno Ulisses Ariel, de 9 anos, soma-se à revolta dos seus familiares desde a noite de 18 de julho, quando o garoto morreu tragicamente atropelado por um veículo em alta velocidade na Avenida Cardoso de Sá. No momento do acidente a irmã do menino e o pai também estavam, mas felizmente conseguiram escapar ilesos. O condutor do Volkswagen Jetta, que atropelou e matou Ariel, fugiu sem prestar socorro e ainda continua foragido.

Janete Pinheiro, tia do menino, resolveu romper o silêncio e conversou na manhã de hoje (28) com o repórter Wanderley Alves para o Programa Carlos Britto, da Rural FM. Ela lembra que os sobrinhos e o pai deles haviam ido lhe visitar. Quando deixavam sua residência, na Rua Cabrobó – localizada na Vila Eduardo, zona leste da cidade – se dirigiram até a pista para atravessar. “Eles estavam no acostamento, esperando os carros passarem. Aí veio esse carro desgovernado e, por sorte, Deus botou a mão. Porque senão teriam sido os três que ele teria matado”, afirmou.

Inconformada, Janete contou que a família quer justiça para o condutor do veículo. Ela disse ainda ter convicção de que os familiares do condutor deram proteção a ele para que fugisse e a polícia teria conhecimento disso, mas não toma providências. “Nesse país, justiça só existe para quem tem dinheiro”, desabafou. “E se fosse o filho dele? ia ficar assim? Não. Eles iam correr atrás”, completou.

Foto: reprodução/arquivo pessoal

Sonho interrompido

Num misto de emoção e indignação, a tia definiu Ariel como um menino “inteligente e amoroso com todo mundo”, que teve um sonho bruscamente interrompido. “A mãe dele fala que ele queria ser pastor quando ficasse maior de idade”, relatou. Janete conta que os pais de Ariel, os quais são evangélicos, ainda não conseguiram superar o trauma. Para ela, isso talvez só seja atenuado com a punição do motorista infrator. “Não queremos que esse seja mais um caso que coloquem a pedra em cima e fique por isso mesmo. Não adianta ele pagar fiança e responder em liberdade, porque a vida da criança não tem mais volta. Queremos justiça”, completou.

Este Blog recebeu a informação de que o motorista já se apresentou e foi ouvido na Delegacia de Polícia Civil (DPC).

Matéria atualizada às 17h52

4 COMENTÁRIOS

  1. Lamentável. O infrator responde em liberdade, logo terá outro carro novo para curtir a vida adoidado. Um inocente perde a vida, um futuro. E muitos acham normal!! Gente humilde não tem voz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome