Tabira: Oposição aciona MPF e PF contra ‘Escândalo da Gorjeta’

por Carlos Britto // 25 de outubro de 2021 às 15:31

Foto: arquivo/reprodução

Em Tabira (PE), Sertão Central, os partidos de oposição se organizaram para pedir a abertura de inquérito na Procuradoria do Ministério Público Federal (MPF) em Serra Talhada e na Polícia Federal (PF) em Caruaru para apurar denúncia de superfaturamento na compra de combustíveis pelo Fundo Municipal de Saúde (FMS), com recursos do Sistema Único de Saúde (SUS). A informação foi divulgada pelo advogado Flávio Marques (PT), durante pronunciamento nas redes sociais nesta segunda-feira (25).

A denúncia de superfaturamento, chamada pela oposição de ‘Escândalo da Gorjeta’, consiste no acréscimo em nota de 10% na gasolina e 11,65% no diesel, realizado pelos veículos no posto. Além disso, vários carros de servidores que ocupam cargos e funções na secretaria estariam abastecendo na conta do FMS.

A prefeita fez escola com seu esposo. Tabira lembra que o Tribunal de Contas apontou nas prestações de contas do ex-prefeito notas fiscais com pagamento de frango enviado para sua casa e os seus ‘vales’ de bebidas alcoólicas na churrascaria“, lembrou Flávio.

Na representação, aparece um dos 127 cupons fiscais, juntados pela oposição, mencionando que no dia 28 de maio deste ano, às 12h22, a assistente de saúde Elis Carvalho (filha do ex-prefeito e enteada da atual prefeita) efetuou o abastecimento do veículo Gol, placa OYT 4959, como sendo da frota da Saúde, o que não é verdade, como ficou constatado após consulta no Detran-PE, no valor de R$ 135,88 com acréscimos de 10%. O valor pago pelo Fundo Municipal de Saúde foi de 150,00.

Empenhos

De acordo com Flávio, a Prefeitura de Tabira já empenhou de janeiro a setembro último, para a compra de combustíveis, o valor de R$ 1.065.810,00, dos quais já foram pagos R$ 1.063.631,08. “É triste saber que falta dinheiro para o transporte dos estudantes universitários e para o aluguel social, promessas de campanha da prefeita Nicinha Melo, mas que sobram recursos para os 10% e 11,65% da ‘gorjeta’ da bomba do posto. Isso tem que ser investigado e precisamos saber quem está recebendo esse dinheiro“, afirmou Marques. O Blog reserva espaço para a Prefeitura de Tabira esclarecer o fato.

Foto: divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *