Socioeducandos da Funase em Petrolina consagram-se na 49ª edição das Olimpíadas Estudantis

0
Foto: Funase/divulgação

Sete adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas venceram a 49ª edição das Olimpíadas Estudantis de Petrolina. O evento, promovido pela prefeitura, mobilizou estudantes de instituições de ensino públicas e particulares do município. Os participantes foram divididos em categorias de 12 a 14 anos e de 15 a 17 anos. Equipes masculinas e femininas jogaram partidas de handebol, basquete, vôlei, futsal, futebol de 7 e futebol de campo, essa última, a modalidade disputada pelos socioeducandos. Com a vitória, o grupo passa para a etapa regional, que abre caminho para o título estadual.

A equipe jogou pelo time da Escola Estadual de Alternância, que tem um anexo dentro do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Petrolina. Cinco deles cumprem medida socioeducativa nessa unidade, e outros dois, na Casa de Semiliberdade (Casem) Petrolina. Ambas são vinculadas à Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase). Toda a competição foi acompanhada por integrantes das equipes técnicas que atendem os adolescentes e por agentes socioeducativos.

A vitória foi construída com um alto saldo de bolas na rede ao longo das Olimpíadas. Somente até a semifinal, quando já tinha disputado quatro jogos, o time marcou 24 gols e sofreu apenas quatro. A etapa final ocorreu nesta semana, contra a equipe do Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE). Os jovens da Funase venceram por 3 a 1 e se sagraram campeões. Os socioeducandos foram treinados pelo professor de educação física Romilson Wladson, com o auxílio do agente socioeducativo Cícero Brito. A próxima fase, regional, que deve ter jogos em Petrolina, envolverá os times vencedores de outros municípios.

A nossa equipe teve grande destaque entre os times de estudantes de Petrolina. Teve jovens do Case, da Casem e outros alunos da Escola de Alternância, com um bom treinamento. Eles estão muito felizes com o troféu e empolgados para a regional. Temos plena confiança de que também terão um bom resultado“, afirma a coordenadora geral do Case Petrolina, Nídia Alencar, acrescentando que, além de funcionários da unidade, outros 30 socioeducandos foram levados para o jogo final como espectadores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome