Sobre escola que faz rodízio em Santa Maria da Boa Vista (PE), Daniel Coelho rebate críticas do governo do estado

por Carlos Britto // 18 de julho de 2013 às 17:33

daniel_coelho/Foto:JC UOLUm dos que integraram uma comitiva da bancada de oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) na visita a uma escola estadual na zona rural de Santa Maria da Boa Vista, Sertão do São Francisco, o deputado Daniel Coelho (PSDB) não digeriu muito bem as críticas feitas pelo Governo Eduardo Campos.

Por meio de sua assessoria, o parlamentar devolveu no mesmo tom o posicionamento do governo acerca do assunto. “Pior do que ir ver de perto a situação de abandono das escolas de Pernambuco, numa escola que faz rodízio de aulas porque não tem salas suficientes para todos, é ver a forma autoritária e intolerante que o governo recebe as críticas. Enquanto lutamos para melhorar a vida de centenas de jovens no Sertão pernambucano, que apenas querem assistir a aulas regularmente de segunda a sexta, o governo tenta transformar isso numa luta política”, alfinetou.

Segundo Daniel, o estado deveria “agradecer a oposição” pela denúncia, acrescento que a mesma “postura intimidatória” vem sendo praticada contra a bancada do PSDB em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife.

Deveriam fazer como feito a bancada do PSDB na Câmara Municipal do Recife, que apresentou relatório com a situação de todas as escolas da cidade, que, diga-se de passagem, mesmo sendo a capital, têm notas do Ideb piores que as de Jaboatão”, declarou. “Essa resposta agressiva é uma postura de quem não admite a crítica e tem dificuldade em lidar com o contraditório. A população cansou dessa velha prática, da velha política. Vamos continuar a fiscalizar e cobrar o governo, doa a quem doer”, completou o parlamentar.

Sobre escola que faz rodízio em Santa Maria da Boa Vista (PE), Daniel Coelho rebate críticas do governo do estado

  1. DAVID NOMERO DE MACEDO disse:

    COM CERTEZA SABEMOS QUEM É QUEM E O QUE QUEREM……………ESSE TIPO DE POLITICA TÁ MORRENDO………..É SÓ VER OS ÚLTIMOS RESULTADOS NO BRASIL INTEIRO E O ENTERRO DA POLITICA DA PERSEGUIÇÃO.

  2. Xocó disse:

    O governador faz pose de democrático, mas na verdade só é truculência, vide as ameaças que o secretário de saúde fez para os municípios que não aderirem aos serviços da UPA-e.

  3. Robson disse:

    Líder do Governo rebate Daniel Coelho
    Em resposta à nota “Chega da velha política”, com declarações do deputado Daniel Coelho, o líder do Governo na Assembleia Legislativa de Pernambuco, Waldemar Borges, enviou a seguinte nota:

    “Eu esperava que ao invés de fazer uso de retórica apelativa, o representante do PSDB dissesse em relação às escolas de Jaboatão dos Guararapes o que o secretário estadual de Educação, Ricardo Dantas, informou, de forma objetiva, sobre a Escola Estadual Pau Brasil, em Santa Maria da Boa Vista: que iria resolver o problema, dando inclusive prazo.

    Isso sim é que é respeitar os que sofrem com o problema. Pernambuco ganharia muito se a bancada da oposição agisse como diz que deve agir a bancada municipal do PSB, mas infelizmente se comportam na velha base do “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”. Por isso gostam de criticar, mas não aceitam ser criticados, partem logo para a vitimização”.

    ]\

  4. JOSE. disse:

    começou a romaria, sera quando o população de santa maria vai deixar de ser idiota e botar esses deputados copa do mundo para cairem fora daqui? boa vista esta na misseria.

    1. Sebastião Filho disse:

      José,

      É precisar perceber que os reclames desta POPULAÇÃO do Projeto Fulgêncio, em Santa Maria da Boa Vista, foi quem motivou a visita dos deputados da oposição. Abandonar uma escola numa situação vexatória de fazer rodízio de dias de aulas é que é inadmissível.
      E mais triste ainda é ver que o Projeto Fulgêncio, com maioria de votos para o governador Eduardo Campos nas duas eleições em que foi vitorioso, seja a vítima de tudo isso. O Fulgêncio conta com dois vereadores eleitos pelo PT, um deles professor lá na Escola Pau Brasil, nada tenham feito para resolver esta precariedade que acontece desde o início das aulas, no mês de fevereiro.
      Ao invés de simplesmente problematizar a coisa pelo caráter das disputas partidárias, deveríamos ser mais exigentes com as atitudes acanhadas dos representantes do executivo estadual.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *