Slides divulgados pela Polícia Civil mostram detalhes do local onde corpo de Beatriz foi encontrado

5

A Polícia Civil de Petrolina disponibilizou os slides utilizados para apresentar os avanços nas investigações do caso da menina Beatriz Angélica Mota, de sete anos, morta no Colégio Maria Auxiliadora, no centro de Petrolina, em dezembro passado. A divulgação foi feita pela assessoria após coletiva de imprensa realizada ontem (29), na qual o delegado Marceone Ferreira e o perito Gilmário Lima deram outros detalhes sobre o brutal assassinato da garota, conforme matérias já publicadas por este Blog.

Acompanhe:

 

5 COMENTÁRIOS

  1. Independentemente da escola ter 90 ou 9 anos tem gente de dentro envolvida! Não foram só pessoas contratadas não. Os psicopatas ainda estão dentro da escola! E provavelmente outros crimes semelhantes em outros tempos tenham sido praticados! Quanto à divulgação das informações; se já no início tivessem passado um mínimo de informação, teriam polpado os familiares de toda aquela lenga lenga de boatos: homossexualidade, traição, etc.
    Falhas terríveis e propositais!

    • Porque deve faltar provas para isso. Não tem testemunhas que afirmem que eles são culpados nem provas como o DNA do suspeito na cena do crime ou uma roupa com o sangue da menina. Contradições nos depoimentos são indícios, mas eles podem tá querendo ocultar outra coisa que não seja o crime em questão. Mas a polícia deve tá trabalhando para conseguir provas, com quebra do sigilo telefônico ou outras medidas forenses.

  2. Pelo que venho vendo até aqui, o crime foi premeditado sim. Agora eu faço uma pergunta, pq matar uma criança dentro de uma escola? Muito estranho. Parece que queriam de qualquer forma prejudicar a escola. Vamos aguardar os resultados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

cinco × dois =