Sistema de energia heliotérmica custará R$ 45 milhões para ser instalado em Petrolina em 2017

0

energia-heliotermicaPetrolina deve receber em 2017 o projeto-piloto de um sistema de energia solar inédito no Brasil. Trata-se de uma tecnologia que está sendo estudada como alternativa às hidrelétricas. Com a ajuda do Instituto Solar de Jülich (SIJ), da Alemanha, a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) e a Universidade Federal do Ceará (UFC) pretendem testar a tecnologia heliotérmica que, ao contrário dos equipamentos solares já usados no País, pode armazenar energia para ser usada inclusive à noite. A empresa alemã Kraftanlagen München GmbH fornecerá a tecnologia necessária.

Para que a ideia seja concretizada, o grupo tenta conseguir os recursos – quase R$ 45 milhões – com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), por meio de chamada pública. Em agosto passado, a proposta passou por adequações a pedido da Aneel. Caso seja aprovada, começará em 2017 e será desenvolvida em 40 meses – ou três anos e meio. A informação é do Portal Brasil,do Governo Federal.

Energia heliotérmica

A geração de energia heliotérmica usa o sol como fonte indireta de eletricidade. Ela funciona com um conjunto de captadores espelhados, distribuídos em uma área plana. Os espelhos se movimentam de acordo com a posição do sol e refletem os raios para uma torre – chamada de torre solar –, pela qual o calor é armazenado e transformado em energia. É diferente da geração de energia solar fotovoltaica, já explorada no Brasil, que não é capaz de guardar o calor produzido. (foto/reprodução)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome