Sindicatos rurais do Vale abrem espaço nas confraternizações para avaliar 2019 e planejar 2020

0
Foto: Iram Wilker/Fetag-BA

Em meio ao clima de confraternização de fim de ano, representantes dos sindicatos rurais da região se reuniram nesta segunda-feira (23) em Juazeiro (BA) para avaliar as atividades do ano de 2019 e planejar ações e propostas de trabalho para 2020. O encontro reuniu nove representações sindicais das cidades de Abaré, Curaçá, Juazeiro, Sobradinho, Sento Sé, Casa Nova, Pindobaçu e Pilão Arcado, que apresentaram reivindicações e sugestões com vistas ao enfrentamento dos desafios previstos no ano que vem.

A reunião trouxe para o centro do debate questões discutidas durante a realização da Marcha das Margaridas deste ano, a exemplo da paridade sindical, valorização da pessoa idosa e da juventude. A secretária da Terceira Idade da Contag, Josefa Rita da Silva, esteve presente ao evento e reforçou a importância do encontro para o fortalecimento do movimento sindical. “Nós viemos para repassar informações sobre a importância da Marcha das Margaridas, que ajudarão a valorizar e manter o sindicato vivo“, explicou.

Durante a plenária também foi realizado um balanço das ações dos sindicatos e federações durante o ano de 2019. De acordo com o presidente da Federação dos Trabalhadores Agricultores e Agricultoras do Estado da Bahia (Fetag-BA), João da Cruz, 2019 foi uma ano turbulento, para a classe trabalhadora devido às ameaças e ataques aos direitos conquistados.

Graças a nossa articulação e entendimento do movimento sindical, em construir suas bases nos municípios, estados e a nível nacional, que conseguimos manter conquistas significativas para a categoria. Para 2020, vamos atuar com o que temos em mãos, que são as oficinas de base que realizamos em cada região e incorporar os levantamentos ao nosso planejamento, para assim, repensar estratégias de enfrentamento dos futuros desafios”, destacou Cruz.

União

O vereador licenciado e sindicalista Agnaldo Meira acompanhou o debate e destacou a importância da classe trabalhadora em se manter unida para a garantia dos seus direitos. “A nossa luta por direitos é permanente e precisamos manter a nossa base forte e unida para o enfrentamento dos novos desafios“, pontuou Meira.

Estamos na expectativa que seja um trabalho em conjunto com o sindicato, que possa favorecer o desenvolvimento para o agricultor e melhorias, para que as pessoas possam se manter em suas atividades rurais com mais facilidade e dignidade“, reforçou Rita Silva, secretária geral do Sindicato de Trabalhadores Rurais de Sobradinho. A plenária também contou com a presença de representações da Fetag-BA, da Federação dos Trabalhadores Assalariados Rurais (FETAR) e da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag).

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

20 + oito =