Símbolo do Bodódromo é visto no prédio da Guarda Municipal e Ordem Pública esclarece

5

estatua bode

Símbolo emblemático do Bodódromo da Areia Branca, zona leste de Petrolina, a estátua do bode foi vista recentemente no prédio da Guarda Municipal, no Parque Josepha Coelho, pronto para retornar ao seu local de origem.

O fato, no entanto, suscitou questionamentos por parte de alguns leitores deste Blog. “O que a estátua do bode estaria fazendo na Guarda Municipal?” perguntaram.

A reportagem saiu atrás da resposta e a obteve junto à Secretaria de Ordem Pública (da qual a Guarda é vinculada). Por meio de sua assessoria, a Ordem Pública explicou ter dado o suporte necessário durante o período em que o símbolo passou por um processo de reforma. Em princípio o proprietário de um restaurante do Bodódromo se responsabilizou em arcar com as despesas, mas por lei apenas o autor da obra – o escultor Jota Mildes – poderia reformar a estátua.

E foi o que aconteceu. Segundo a Ordem Pública, a prefeitura abriu licitação para realizar o serviço e trouxe Jota Mildes (que atualmente mora em São Paulo) a Petrolina. Entre o processo licitatório e a reforma da estátua, foram mais de dois meses, disse a assessoria.

A Ordem Pública adiantou ainda que agora só depende da Secretaria Executiva de Cultura a decisão de recolocar o símbolo na entrada do Bodódromo. O Blog ligou para o celular do secretário Ozenir Luciano, mas não obteve retorno. O que se sabe é que existe a possibilidade de a prefeitura iniciar, primeiro, uma revitalização do espaço turístico, para só depois recolocar a estátua reformada.

5 COMENTÁRIOS

  1. Carlos
    Vamos analisar as coisas friamente.
    1 – A seca que assola nossa região há mais de quatro anos, sem ter o que os bodes comer, tem mais é que criar em cativeiro para alimentá-los.
    2 – Com a quantidade de ladrões de bodes e ovelhas que inquietam as vidas dos sertanejos,
    3 – Temos que louvar a ideia da guarda municipal, em proteger, pois se colocar no local, talvez os larápios levem.
    4 – Para aí. Não entendi. Pra reformar o bode teve que abrir uma licitação, se para recuperar o bode poderia gastar até R$ 15.000,00 (quinze mil reais) em serviços. Resumindo, acredito que gastaram mais dos 15.000,00.
    Eita bode caro da muléstia.

    • Pelo meu pequeno conhecimento e baseado na Lei de Licitações 8.666, em se tratando de serviços. ou seja, serviços de recuperação do bode poderia gastar para recuperar o mesmo até 15.000,00 sem necessidade de licitação.Com todo respeito ao restaurador, se realmente gastaram mais do que isso era melhor comprar um puro de origem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome