Simão e secretários reúnem-se com DNIT sobre duplicação da Honorato Viana

por Carlos Britto // 18 de outubro de 2022 às 08:50

Foto: Ascom PMP/divulgação

Na última semana o prefeito Simão Durando Filho, o secretário de Infraestrutura Fred Machado e o executivo Rodrigo Jacobina reuniram-se com os representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para apresentação e discussão do projeto de duplicação da Avenida Honorato Viana (BR-407). A obra será a maior intervenção viária da história de Petrolina e deverá melhorar ainda mais a mobilidade urbana de toda cidade.

A duplicação terá início na descida do Viaduto dos Barranqueiros, que dá acesso à Ponte Presidente Dutra, seguindo até 2 km após a estátua do Burrinho. Além disso, será construído um viaduto passando sobre a rotatória  da Gontijo, bem como será feita a requalificação da rotatória do Posto Asa Branca. A obra, no valor de R$ 116 milhões, terá uma extensão de 11,15 km.

O projeto vem para se somar a todas as outras duplicações já realizadas como a Mário Rodrigues, João Campos, Cardoso de Sá, Clementino Coelho, Estrada da Banana, Altino Coelho, José Jubilino, Sete de Setembro e Tapuios, além da Avenida do Petróleo e a BR-428, que estão em andamento. Para completar esse cronograma, Simão anunciou recentemente a publicação do edital de duplicação da Transnordestina.

Costumo dizer que estamos preparando Petrolina para os próximos 30 anos. Desde 2017 nossa cidade avança em todas as áreas, mas, principalmente, em Mobilidade e Infraestrutura. Seguimos trabalhando muito forte sob dois pilares: planejar e executar. A nossa cidade vive um momento histórico de crescimento e temos orgulho de dizer que transformamos Petrolina no maior canteiro de obras de Pernambuco. Sabemos que fizemos muito, mas ainda vamos fazer muito mais“, comemorou o prefeito.

Simão e secretários reúnem-se com DNIT sobre duplicação da Honorato Viana

  1. Maria disse:

    E as lojas que ficam abaixo, no barranco das margens da avenida? Vão ficar mais fundo e penarem mais ainda no período chuvoso? Porque hoje, quando chove, as lojas ficam todas alagadas e enlameadas. Estão pensando nisso?

  2. José Pedro Quirino disse:

    Tomara que não seja uma nova 7 de setembro. Onde foi fechado até passagem para a Av. Nilo Coelho e acumular todo o trânsito em uma outra avenida. Um absurdo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.