Simão Durando Filho afirma que Educação de Petrolina “vive nova era”

por Carlos Britto // 01 de setembro de 2021 às 17:00

Foto: Jonas Santos/PMP divulgação

Muitos avanços têm alavancado Petrolina para os melhores índices e rankings de administração pública, economia, saúde e educação. Essa é a avaliação feita pelo atual vice-prefeito da principal cidade do Sertão do Estado, Simão Durando Filho. Ele lembra que, além de figurar em primeiro lugar no Ideb e Saepe de Pernambuco entre cidades com mais de 100 mil habitantes, o Governo Miguel Coelho tem garantido também uma revolução na infraestrutura física e tecnológica das escolas da rede municipal de ensino.

Na noite de segunda-feira (30/08), o prefeito assinou o projeto de lei que determina a criação do ‘auxílio tecnológico’ para os trabalhadores da educação, o qual será encaminhado à aprovação dos vereadores da Casa Plínio Amorim. A ação poderá garantir o uso de verba, que será adicionada ao salário de cerca de 2.600 profissionais, para compra de equipamentos como celulares, notebooks, tablets, impressoras, entre outros materiais que fortaleçam a qualidade do ensino remoto. Caso seja aprovado na íntegra, o incentivo vai garantir R$ 8 mil para os professores efetivos; R$ 4 mil para os professores temporários; e R$ 4 mil para os secretários escolares.

Mais uma importante ferramenta de aprendizagem que chega a todos os professores, facilitando cada vez mais a interação com os alunos. A pandemia acelerou o processo das salas virtuais e a necessidade de implantação do ensino remoto que demanda dos professores um suporte tecnológico maior. Sendo aprovado o projeto, serão R$ 15 milhões investidos para esse apoio aos professores. Com a chegada desse auxílio inauguramos uma nova era na educação na relação entre professores e nossos alunos em Petrolina. Essa turminha hoje já nasce com o chamado ‘DNA digital’ e muito mais atraídos e conectados a essa interação“, ressaltou Simão Durando.

Simão Durando Filho afirma que Educação de Petrolina “vive nova era”

  1. Petrus disse:

    A pergunta que faço ao Simão, provinha de marcar X, no chute, mede o conhecimento ninguém? Inocente, entre em uma escola pública para inaugurar plaquinhas. Não sabe o que é aprendizagem, rendimento escolar. Meu caro, os estudantes de Petrolina, a imensa maioria, não consegue produzir e interpretar textos. Não consegue realizar cálculos/operações básicas. Esse Ideb e saepe são documentos produzidos de forma mentirosa e não revelam a realidade da educação. Só sabe quem convive com alunos diariamente. Deixe de contribuir com a irrealidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *