Show de João Sereno com participação de Mundinho e filhos de Neto prometem emoção no 22º FESC

0

O 22° Festival Edésio Santos da Canção (FESC), que começa nesta quinta (12) e prossegue até o sábado (14) na Orla II de Juazeiro, sempre a partir das 20h, promete emocionar o público. Este ano o evento traz como tema ‘Dois Violões’ – uma homenagem aos músicos Neto (da dupla Neto e Mundinho) e ao grande compositor João Gilberto. Tanto Neto quanto João faleceram em 2019.

‘Tem Palmas’ é o show do primeiro dia de festival, que o cantor e compositor João Sereno fará com participação de Mundinho e filhos de Neto. Sereno é juazeirense, já participou do FESC fazendo show solo e na companhia de Xangai e Maviael Melo, e também como músico concorrente, além de fazer parte da equipe de júri. Mas nesta 22° edição será diferente: ele vai homenagear seu primo Neto que, segundo o artista, era também seu melhor amigo.

“Neto foi o melhor amigo que já tive em toda a minha vida. Fomos criados como irmãos, mas ele era meu primo de sangue. Às vezes pensávamos as mesmas coisas de forma imediata, chegava até a assustar. Outras vezes eu saía de manhã cedo para a casa dele e nos encontrávamos no caminho, porque ele estava indo para minha casa. Ele era um exemplo de gente, de determinação. Se quisesse uma coisa, não tinha negócio de muito conselho não. Ele fazia mesmo e acabou-se. Sinto orgulho em fazer esse show“, disse João.

De acordo com o secretário de Cultura, Turismo e Esportes, Sérgio Fernandes, a ideia de homenagear Neto e João Gilberto nesta edição do Festival se deu pela partida dos dois este ano. “Sabemos que homenagem boa mesmo de ser feita é quando as pessoas ainda estão aqui em nosso convívio, mas como esses dois grandes juazeirenses se despediram da vida este ano, achamos justa a homenagem no festival. Estamos felizes por conseguir esse momento de homenagem de João Sereno, dos filhos de Neto. Temos certeza de que será um momento de muita beleza e emoção”, afirma.

Para Sereno, Neto e João Gilberto são gênios da música. “Cada qual no seu nível, porque Neto não corria muito atrás da perfeição. Ele corria atrás da alegria, do divertimento. Enquanto João era um cara mais recatado, preservado no seu mundo, era um cara que buscava a perfeição no toque do violão, no cantar. Buscava um formato que ele imaginou há muito tempo e correu atrás pra conseguir chegar aonde chegou. Achei fantástica a atitude da Prefeitura em prestar essa homenagem a Neto em um festival desse tamanho“, disse.

Participação Especial

Os filhos de Neto (Iago, Isadora e Alan), acompanhados de Mundinho, Marcelo Vidal e Mestre Alvinho farão participação no show ‘Tem Palmas’, cantando e tocando canções que o artista interpretava nas noites juazeirenses. “Estamos ensaiando há alguns dias e o show está lindo, à altura do grande músico que nosso pai foi e sempre será em nossos corações. Será um show de muitas emoções para todos nós e para os amigos dele, que já confirmaram presença nessa homenagem merecida“, conta Igor Glãs, um dos filhos do artista.

Neto tinha 57 anos, cursou magistério e contabilidade, mas exerceu a função somente quando trabalhou na Prefeitura de Juazeiro, na década de 80. Nessa época também trabalhou no Centro de Cultura João Gilberto. “Meu pai viveu como músico. Participou de várias edições do Festival Edésio Santos representando canções de vários compositores de Juazeiro. Ganhou em primeiro lugar com a música Medo, numa parceria com Wilson Duarte. Em outra edição a música Estação Saudade, também de Wilson Duarte, mas interpretada por meu pai, ficou entre as finalistas. Nós achamos essa homenagem muito justa, porque meu pai sempre representou Juazeiro em outras cidades que onde tocava, e sempre defendia nossa cultura regional“, frisou.

O FESC vai premiar com  o 1º lugar com R$ 10 mil; o 2º com R$ 8 mil; e o 3º com R$ 6 mil. A Melhor Intérprete receberá a premiação de R$ 3 mil, enquanto o prêmio de Júri Popular será no valor de R$ 2 mil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome