Setor funerário do país reivindica prioridade na vacinação contra novo coronavírus

0
Foto: Bruno Kelly/Reuters

Em linha com o que já ocorreu em países como Estados Unidos e Reino Unido, o Sindicato de Cemitérios e Crematórios (Sincep), único no Brasil com atuação nacional, está liderando uma iniciativa para garantir que todos os trabalhadores desse setor entrem na lista de prioridade da vacinação contra o novo coronavírus (Covid-19). O ofício acabou de ser protocolado na Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo e está seguindo o mesmo trâmite nos órgãos competentes de outros estados do país.

Coveiros, atendentes, motoristas, auxiliares funerários e demais trabalhadores do setor foram consideradas profissões essenciais ao controle de doenças pela Lei 14.023, de 8 de julho de 2020. O setor engloba por volta de 14 mil empresas (cemitérios, crematórios, funerárias e planos funerais) e emprega mais de 40 mil pessoas no Brasil.

Por serem o último elo da cadeia sanitária, os profissionais do setor estão muito expostos ao vírus, mesmo com todos os protocolos de prevenção adotados. Parte do trabalho é retirar os corpos em hospitais e residências ou estar em contato com as famílias das vítimas do Covid, que muitas vezes podem estar contaminadas também”, explica Gisela Adissi, presidente do Sincep. “Nos EUA, os profissionais do setor já haviam sido priorizados na  ocasião da vacinação contra o H1N1 e agora serão colocados no começo da fila de novo. Queremos que o Brasil siga nessa. mesma direção e também garanta a proteção adequada a esses trabalhadores“, completa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome