Servidores municipais de Juazeiro vão paralisar atividades por 24 horas na próxima quinta-feira

0
Servidores públicos municipais de Juazeiro aprovam paralisação. (Foto: Arquivo pessoal)

Os servidores públicos municipais de Juazeiro (BA) vão paralisar as atividades por 24 horas na próxima quinta-feira (7). A informação foi repassada a este Blog pelo presidente do sindicato da categoria (Sinserp), Luiz Alberto da Silva Oliveira.

A deliberação do movimento de advertência acorreu na manhã de hoje (1º), durante uma assembleia para debater a pauta da campanha salarial 2019. A reunião também contou com a participação do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde do Município de Juazeiro (Sintrab-Saúde), através da presidente Telma Marineide.

Segundo o presidente do Sinserp, a proposta feita à prefeitura é de até 9,75%, podendo combinar um valor menor com a administração. No entanto, conforme Luiz Alberto, o município não ofereceu contraproposta e disse que só pode pagar a reposição inflacionária.

A categoria também pede que o governo reveja a questão das gratificações e do auxílio-alimentação, mas segundo o presidente do Sinserp, o município não respondeu.

Mobilização

Na próxima quinta-feira o grupo os servidores vai se reunir ao lado da prefeitura, a partir das 8h. “Vamos aguardar uma nova posição do governo. A paralisação é de advertência”, frisou Luiz Alberto.

Outro lado

Em nota, a Prefeitura de Juazeiro diz que vem mantendo mesa permanente de negociação com o Sinserp, destaca dificuldade financeira e afirma que a decisão de uma paralisação causa “estranheza“.

Acompanhe, na íntegra:

A Prefeitura Municipal de Juazeiro informa que o governo tem mantido mesa permanente de negociação com todas as categorias, tendo inclusive já chegado a acordos com diversas delas. O momento de dificuldade financeira no país é de conhecimento de todos. Ainda assim a Prefeitura de Juazeiro propôs reajuste geral no mesmo percentual do índice inflacionário, com exceção das categorias que possuem piso nacional. Na maior parte das cidades e Estados, o que se tem notícia é da não concessão de reajustes.

Neste momento, por exemplo, nove estados da Federação pedem ao STF o direito de promover cortes salariais. O congelamento imposto pela PEC do Teto impõe quedas constantes nas transferências da União para os municípios.

A atitude de deliberar por uma paralisação causa estranheza, uma vez que temos uma série de reuniões agendadas com o Sinserp a fim de dialogar sobre as especificidades de cada categoria. Isto, inclusive, foi reafirmado em reunião realizada ontem, dia 28/2, com a direção do sindicato.

A Prefeitura de Juazeiro se mantém aberta ao diálogo.

Ascom/PMJ

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome