Servidores do INSS participam de capacitação em restaurante temático mas local do evento é questionado

17

[slider id=”servidor”]

Durante dois dias – nesta segunda (22) e terça-feira (23) – cerca de trinta servidores do Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS) estiveram participando, em Petrolina, da primeira avaliação trimestral das agências da região.

De acordo com o gerente executivo do INSS na cidade, Roberto Carlos, o evento fez parte do plano de ações do Instituto, que prevê avaliações trimestrais para verificar o desempenho das unidades.

Até aí nada demais, não fosse o local escolhido para as atividades dos servidores: o restaurante ‘Carranca Gulosa’, localizado na Estrada da Tapera, às margens do Velho Chico. O Blog havia recebido informações de que a capacitação estaria acontecendo em grande estilo, com direito a jantar e passeio de barco pelo Rio São Francisco.

Após as denúncias, fomos ao local para falar com o gerente, que explicou por que o local escolhido foi o restaurante, e não outro auditório no Centro de Petrolina.

O evento está sendo realizado aqui, primeiro para que aconteça fora das unidades, para ficar uma situação melhor para o servidor, porque na realidade, quando a gente realiza os eventos dentro das unidades sempre há uma dispersão. Tiram o foco da reunião e aí pode sair para resolver algum problema. E aqui a gente pode ficar com mais tranquilidade  e focar somente nas avaliações”, esclareceu Roberto Carlos.

Trabalho ou lazer?

Ao ser questionado sobre as atividades de lazer oferecidas aos servidores, o gerente garantiu que houve, sim, um jantar, mas segundo ele, o evento teria sido apenas um caso isolado. “Ontem (22) à noite foi um jantar, mas isso aí foi uma coisa particular, uma coisa independente do evento”, finalizou o gerente.

Entre os servidores que participaram do evento em Petrolina, estavam 18 gerentes das agências da região, representantes da superintendência e dois diretores, que vieram de Brasília para participar da reunião. Roberto explicou ainda que a capacitação também aconteceu em Juazeiro, mas na cidade vizinha o encontro foi promovido em um hotel, no Centro da cidade.

17 COMENTÁRIOS

  1. Será que o gerente do INSS de Petrolina acredita que acreditamos nesta sua falácia? Será que ele é “inocente” ou é mau …. A historinha de que a reunião em restaurante fora da cidade é “mais produtivo” pois o funcionário fica focado… então, reuniões em cruzeiros marítimos seria muito mais produtivos: ninguém por perto para perturbar, só o garçom do bar. E que tal nas Ilhas Gregas, Fernando Noronha, Paris, Xangai….

  2. Parabenizo nosso Gerente Regional o local bem acolhedor, sentimos em nossa casa, um bom relacionamento e uma boa aproximação com nossos colegas, trocamos idéias isso é muito bom, todos nos somos satisfeitos esta é a 3 vez que participo e todos os gerentes que participam elogiam cada um ajuda o outro em troca de ideias, no almoço sentamos todos um papo agradável e pagamos a alimentação com todo prazer é muito proveitoso, noa nos deslocamos já participei várias reuniões e outros locais mas nunca tinha me sentindo tao bem junto aos meus colegas, e quanto ao passeio de barco foi um evento particular onde todos participamos e pagamos, foi uma coisa diferente e bem acolhedora pra nos, eu mesmo que resido no alto sertão me sentir bem demais uma boa terapia.

  3. O titulo do primeiro comentário do “segurado desiludido” deveria ser trocado para “servidor descompromissado”. Nós, servidores do INSS que participaram do referido encontro, sabemos da seriedade da reunião e de sua importância e, por isso mesmo, por acreditar na melhoria dos trabalhos no Instituto, rateamos pelos participantes o aluguel do espaço, do almoço, coffee break, além do passeio particular após o horário de expediente. Começo a desacreditar de um blog que dá margem à denúncias infundadas (que partiram de um servidor, que todos sabem de quem se trata, mas, para deixar uma pista digamos que ele se esquiva do trabalho há mais de um ano por “problemas” que não o impedem de fazer seus exercícios físicos e demais atividades de lazer e recreação ao invés de se dedicar aos “segurados desiludidos” e fazer merecer o salário que recebe às custas destes). Sr. Carlos Britto, que tal acompanhar o dia a dia (de princesa) do “segurado, ops! leia-se servidor, desiludido”?

    • Sai dessa amigo. tem que investigar você mesmo. O blog só presta quando investiga pobre e favelado é? Você é compromissado somente com seu bolso e sua folga. Hipócrita

  4. Como é isso “servidor Compromissado”? O blog não pode conferir a informação de um outro leitor para não desagradar vocês? Se ele vai te faz desacreditar? Não ví nenhuma crítica, embora eu acho que lugar de reunião de instituição pública é em escritório e não em restaurante ou passeando no rio em horário de trabalho. Por gente como você é que o serviço público tem cara de funcionário cara de pau.

  5. Marta, o horário do passeio foi fora do expediente, segundo soube, às 20h. Eles são servidores e não vigilantes para estarem trabalhando nesse horário. E o locla de reunião foi o auditório do restaurante e não o local de almoço. Preste atenção, minha filha!

  6. Gostaria de esclarecer aos desinformados que o local do evento e a alimentação foram pagos pelos servidores participantes do mesmo.
    Esclarecer também que o passeio de barco foi feito à noite, ou seja, fora do horário de trabalho, e que também foi pago pelos servidores.
    Não estamos gastando dinheiro alheio não, até porque não precisamos realizar tal feito, pois os participantes são pessoas que tem compromisso com a instituição, respeito ao cliente do INSS, respeito pelo dinheiro público e não são miseráveis.
    Entendo que antes de fazerem comentários maldosos e inverídicos, deveriam se informar melhor para não falarem besteira.

  7. ´

    Quantos comentarios desnecessarios. O que percebo que o Gerente errou no local, temos bons locais para reuniões fechadas, não precidsa ir tão longe. Agora dizer que todos pagaram com dinheiro do proprio bolso é brincadeira. Senhor gerente na próxima reunião peça a uma mulher para lhe ajudar, o senhor foi muito infeliz.

  8. Sou servidor do INSS há 8 anos, e nesse tempo, as reuniões e treinamentos são no próprio local de trabalho, quando os convocados são da própria unidade, e em hotéis quando de várias localidades. No meu caso, foram convocações em regime de imversão, ou seja todos em um único hotel, com as atividades em áreas do hotel, das 08:00 horas às 18:00 horas ou mais. Como foi dito acima, à noite, geralmente há jantares, passeios CUSTEADOS PELOS PARTICIPANTES. Inclusive, nos 20 trabalhados anos antes de entrar no INSS NUNCA tive convocações para SÁBADOS, DOMINGOS OU FERIADOS, o que costumeiramente ocorre no INSS. Eu também tinha uma visão péssima do serviço público, achei que o INSS era assim também. Problemas? Tem! Corrupção/desvios? Tem! Mas toda semana há demissões de servidores, pois HÁ FISCALIZAÇÃO E PUNIÇÃO! E somos os únicos a atender das 07:00 às 19:00, de segunda a sexta, sem feriados, feriadões, recessos e outras folgas do serviço público. Somos os que mais trabalham e menos recebem. E antes que digam “PEDE PRA SAIR”, todo mundo reclama de tudo e não faz nada para mudar, para melhorar, pois todos precisamos trabalhar para nos sustentar. Trabalho há 28 anos e terei de trabalhar mais 17 para poder me aposentar. E se continuar no INSS, será de muito trabalho!!!

    • Ainda teremos muito trabalho para conseguir mudar a imagem do antigo funcionário público que ganhava muito e trabalhava pouco (ou nada, muitas vezes). Isso, infelizmente, ainda existe…
      Mas, se qualquer cidadão quiser saber, REALMENTE, qual é a política de trabalho da Previdência Social, é só fazer o concurso, ser aprovado e vir trabalhar conosco.
      Se você quiser trabalhar de verdade e contribuir para uma sociedade em que o Serviço Público seja de qualidade, aqui é o seu lugar. Seja bem vindo!
      Agora, se pretende apenas garantir um emprego estável e uma renda fixa, é melhor procurar outra sombra pra se refrescar, porque aqui, até os menos dispostos tem que trabalhar. Alguns se fazem de vítimas e dizem que estão sendo moralmente assediados. Mas toda mentira tem perna curta!
      Portanto, Léo, apoio seu comentário e reafirmo que, ao contrário do que muitos ainda pensam e que a imprensa publica, os Servidores do INSS trabalham sim!

  9. Os comentários que versam sobre a reunião, ou não conhecem o formato desta, ou apenas querem tumultar um evento que serve para alinhar as diretrizes cujo objetivo é o melhoramento da instituição como um todo, tanto para os servidores quanto para quem adentra as Agências da Previdência Social. Ademais, todo o evento é custeado pelos participantes, ou seja, pelos servidores. Sobre o passeio de barco, foi fora do horário de trabalho, afinal, depois que nós trabalhadores (seja servidor públicou ou não) deixamos nossos afazeres, podemos ir aonde queremos, afinal cada um gasta seu dinheiro com o que lhe dá prazer. O que vejo nos comentários acima, é uma falta de educação, no seu contexto amplo, racionalidade, uma vez que, toda gestão que se preze trata o planejamento como algo importantíssimo, dessa forma, a saída do ambiente laboral serve para manter todo o foco no objetivo da reunião, que é encaminhar as diretrizes de Gestão para melhorias tanto no atendimento ao público como para o labor dos servidores.
    Vale salientar que as melhorias latentes no INSS são decorrentes destas reuniões, que avaliam as situações e buscam planejamento para ofertar um melhor atendimento do seu alvo, que é o público em geral.

  10. Uma vez na vida um treinamento num lugar como este só fara com que o treinamento e consequentemente o serviço tenha mais qualidade. Não vejo nada demaiis, e pra quem é um pouc informado sabe que se houvesse mal uso de dinheiro público a CGU cairia em cima.

  11. Enquanto uns trabalham para ver o serviço público melhorar, tirando dinheiro do próprio bolso, para ver as coisas fluírem com qualidade, outros preferem desconstruir, difundir fofocas.
    Bem “se Pedro fala de Paulo, sei mais de Pedro do que de Paulo”, procure construir alguma coisa, ao invés de trabalhar para desinformar e prejudicar o trabalho de quem faz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome