Serra Talhada: Representantes dos camelôs pedem apoio de vereadores para cobrar do Executivo melhorias em novo local

0

Em Serra Talhada (PE), Sertão do Pajeú, representantes dos camelôs locais fizeram uso da tribuna na Câmara de Vereadores para pedir apoio contra o acordo feito entre prefeitura municipal e Ministério Público de Pernambuco (MPPE), cujo objetivo é deixar as calçadas livres, melhorando a mobilidade urbana, acessibilidade de pessoas com necessidades especiais, idosos e população em geral. O Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) foi firmado em 2015 entre as duas instituições no sentido de que medidas por parte do Executivo fossem tomadas para a desobstrução das vias e das calçadas públicas, que atualmente, estão sendo novamente ocupadas por vendedores ambulantes e donos de lojas que expandem seus negócios.

A decisão foi cumprida, mas segundo os ambulantes, o pátio montado pelo governo municipal não tem estrutura para comercialização e já causa prejuízos, como explicou  uma das ambulantes, que perdeu quase toda sua produção por conta da areia no local. “Levei nove pastéis para vender, só consegui vender dois para minha mãe e minha sobrinha, porque deu um redemoinho e encheu os pastéis de areia. Quando precisamos de água para lavar as mãos, temos que ir ao outro pátio pegar com uma garrafa. Isso prejudica nossos produtos e ficamos no prejuízo, sem conseguirmos vender e sem termos como pagar nossas contas em casa“, criticou.

Na ocasião, os vereadores entenderam a necessidade dos comerciantes e se organizaram em uma comissão para tentar resolver, junto ao prefeito Luciano Duque, os problemas apontados. “Nós montamos uma comissão, fomos até a prefeitura, conversamos com o setor responsável e ficou decidido que os camelôs têm 90 dias para se regularizar e receber seus crachás de identificação. Além disso, foi definido uma fiscalização maior por parte dos vendedores que pagam a zona azul, vendem seus produtos e vão embora, levando o apurado para outras cidades“, afirmou o vereador Zé Raimundo.

Ao final da sessão, o presidente da Câmara, Manoel Enfermeiro, informou que o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcos Oliveira, seria convocado a prestar esclarecimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome