Senador FBC afirma que Congresso não quer “usurpar” prerrogativa sobre execução do orçamento nem ferir harmonia entre poderes

2
Foto: divulgação

O Poder Executivo enviou ao Congresso Nacional três projetos de lei que definem os critérios de execução do orçamento impositivo. Segundo o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), o Congresso não quer “usurpar” nenhuma prerrogativa do presidencialismo nem ferir a harmonia entre os poderes. Por isso, o entendimento de que as regras para a execução do orçamento impositivo devem ser estabelecidas pelo governo federal.

FBC afirmou que o orçamento impositivo, que eleva o controle do Congresso sobre os recursos federais ao determinar o pagamento das emendas parlamentares de comissões e daquelas feitas pelo relator, é uma realidade. Ruídos e mal-entendidos, de acordo com o líder, foram provocados em função dos critérios de execução.

O Congresso Nacional não quer usurpar nenhuma das prerrogativas do presidencialismo. O Congresso não deseja ferir a harmonia entre os poderes. Os ruídos e mal-entendidos foram provocados em função de critérios de execução do orçamento impositivo. E como esses critérios não estavam muito claros, inclusive havia muitos vazios legislativos de como regular questões importantes, como o pagamento de restos a pagar, os critérios de contingenciamento e a definição de prioridades, a decisão do presidente Davi [Alcolumbre, do Senado] foi remeter essas definições de volta para o Poder Executivo”, disse.

Para o líder, o envio dos projetos de lei com os critérios de execução do orçamento impositivo reflete o entendimento em relação aos poderes da República. “O que existe é o respeito aos poderes e às instituições, e o que se quer também é que se respeite o Congresso Nacional. O Congresso Nacional é um poder que deve e merece ser respeitado. Se criou um clima de entendimento em relação ao papel dos poderes da República, e as propostas que estão aqui serão apreciadas com independência pelos membros do Congresso Nacional”, pontuou.

2 COMENTÁRIOS

  1. Esses caras sempre dão a volta por por cima, os corruptos presidentes do Senado e Congresso fizeram a maior pressão pra abocanhar esses R$ 30 bilhões. Por isso é importante a manifestação popular, quando perceberam que o povo estava contra e atuante, voltaram atrás, agora vem esse Senador com demagogia barata querendo defender o Congresso, que sempre estiveram do lado do presidente, MENTIRA estão fazendo de tudo pra contestar o presidente Bolsonaro, principalmente os mais corruptos que foram denunciados e estão sendo investigados por lesar os cofres públicos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome