Seminário marcará 45 anos da Pastoral da Terra de Juazeiro

por Carlos Britto // 08 de novembro de 2021 às 21:42

Nesta sexta-feira (12) a Comissão Pastoral da Terra (CPT) da Diocese de Juazeiro (BA) celebrará 45 anos de serviço e missão. Criada em 1976 pelo então bispo Dom José Rodrigues, a CPT continua até hoje na defesa da terra e territórios, sendo presença solidária junto aos camponeses e camponesas da região. Para celebrar essa longa caminhada, a Pastoral irá realizar o Seminário “CPT Juazeiro: 45 anos Semeando Esperança”, que acontecerá na Casa Dom José Rodrigues, localizada no Bairro Piranga, das 9h às 18h.

O evento abordará a história e memórias da CPT, desde a sua criação aos desafios atuais. Na época em que a comissão foi criada, o Brasil vivia em plena Ditadura Militar. No Vale do São Francisco, poucas famílias dominavam os poderes políticos e econômicos. A região era marcada também por um grande número de posseiros/as e lutas pela posse da terra, que foram intensificadas com o início da construção da Barragem de Sobradinho. A obra realocou quatro municípios e expulsou 72 mil pessoas de suas casas. Sem organizações formais, as comunidades eram obrigadas a criar alternativas de resistências.

A CPT buscou ser presença junto às populações atingidas pela Barragem de Sobradinho e, posteriormente, por outras barragens, grilagens de terra e projetos de irrigação. Também apoiou as comunidades na luta pela água/convivência com o Semiárido, e a se apropriarem de suas organizações – até então dirigidas por chefes políticos locais – e na criação de organizações e movimentos para o fortalecimento das lutas na defesa dos direitos.

Nesses 45 anos, a Pastoral da Terra tem apoiado as lutas das mulheres e homens do campo, das comunidades tradicionais de fundo de pasto, quilombolas, ribeirinhos/as, atingidos/as pela mineração e empreendimentos de energia, e atuado na defesa do rio São Francisco e no cuidado da Casa Comum. A comissão tem sido também presença marcante nas lutas por direitos e vida digna, valorizando o protagonismo dos/as camponeses/as, das mulheres e juventudes.

Programação

Respeitando os protocolos de prevenção à Covid-19, o evento reunirá trabalhadores/as rurais, representantes de organizações camponesas e entidades parceiras que fizeram e fazem parte da história da CPT e das lutas pela terra e território na região. Também na sexta, às 16h, acontecerá uma live que será transmitida pelo canal do YouTube e Facebook da CPT Bahia. A live contará com celebração eucarística, presidida pelo bispo diocesano Dom Beto Breis, além de apresentações culturais e participações musicais de Roberto Malvezzi (Gogó) e Manassés.

Foto: CPT/arquivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *