Sem água nas torneiras, grupo de moradores do Distrito de Juremal protesta em frente à Prefeitura de Juazeiro

0

A vida dos moradores do Distrito de Juremal, na zona rural de Juazeiro (BA), não está fácil. Segundo relatos enviados ao Blog, há cinco dias a comunidade sofre com falta d’água. Os moradores alegam que o SAAE, órgão responsável pelo setor, teria feito um serviço sem a devida divulgação.

Fomos pegos de surpresa. Fomos avisados que não teria mais água no dia 14 (de junho), mas a mesma já não foi às torneiras das casas no dia 13, deixando assim todos em situação de emergência. A prefeitura disponibilizou um carro-pipa, que de nada adiantou porque o mesmo passa distribuindo água em pequenas quantidades, e apenas uma rua por vez, sem esquecer que só passou uma única vez por cada rua e já estamos cinco dias sem água, com baldes nas portas, na esperança e espera da passagem novamente do carro-pipa. Isso é uma humilhação perante todas os impostos que pagamos”, desabafou um deles.

Revoltados, os comunitários promoveram nesta quarta-feira (19) um protesto em frente ao Paço Municipal, sede da prefeitura (vejam vídeo).

SAAE

Em esclarecimento à demanda dos moradores, a assessoria de comunicação da prefeitura informou que representantes do governo municipal, tendo à frente o diretor-presidente do SAAE Joaquim Neto, se reuniram com uma comissão dos moradores para prestar os esclarecimentos a respeito da obra da nova estação de captação. Os vereadores Allan Jones e Bertinho da Carnaíba, além da ex-vereadora Suzana, também estiveram presentes.

Joaquim Neto explanou à comissão que as equipes técnicas do SAAE trabalham desde a última sexta-feira, 14, para restabelecer o abastecimento de água no Distrito de Juremal. Explicou ainda que o objetivo da obra é melhorar o abastecimento na comunidade e, para tanto, o SAAE trocou a estação de captação e a tubulação de 150 milímetros por tubos de 200 milímetros. “Durante a ligação das bombas surgiram alguns vazamentos na adutora, mas a previsão da equipe é de que todo o problema seja sanado nas próximas horas”, atestou o gestor do SAAE.

Quanto ao abastecimento provisório, Joaquim destacou: “durante estes dias o SAAE manteve o fornecimento de água através de carros pipas, mas maioria das casas não possui reservatórios e as pessoas estavam pegando água em baldes dificultando o abastecimento”.

Sobre a quantidade da água que será servida, o SAAE assegura que o tratamento será o mesmo, inclusive com análises semanais feitas por laboratórios de credibilidade, garantindo assim a potabilidade da água para a população.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome