Secretário de Saúde de PE prevê 20 primeiros dias de maio “duríssimos” no combate ao novo coronavírus

8
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Na coletiva de imprensa desta segunda-feira (28) para detalhar a situação de Pernambuco no combate ao novo coronavírus (Covid-19) os secretários de Saúde do Estado e do Recife voltaram a defender o isolamento social como a melhor estratégia para minimizar o avanço da doença. Segundo o secretário estadual de Saúde, André Longo, os primeiros 20 dias de maio serão duríssimos para Pernambuco caso não haja o respeito ao distanciamento social.

Segundo o secretário estadual de Saúde, os casos poderiam duplicar a cada três dias. “Era o que chamava de progressão exponencial dos casos. Se não está duplicando a cada três dias é por conta do esforço de isolamento social que nós temos praticado. Ele está duplicando a cada cinco, seis, sete dias. Ele poderia estar duplicando a cada dez dias se nós estivéssemos exercendo o isolamento social mais adequado”, apontou André Longo.

André Longo, secretário estadual de Saúde, afirma que as aglomerações nas agências bancárias representam uma grande ameaça. “A gente entende que há uma necessidade de ir aos bancos, mas os bancos não têm ajudado. A Caixa tem desejado muito a desejar na organização. Algumas pessoas também não têm seguido regras básicas nesse processo (…) Nós poderemos atingir o pico de casos e de óbitos ainda no mês de maio. Os primeiros 15 e 20 dias de maio tendem a ser duríssimos para Pernambuco se a gente não ampliar esse distanciamento social”, alertou o secretário. (Fonte: Rádio Jornal)

8 COMENTÁRIOS

  1. Óbvio que há polarização política, mas daí não levarmos em conta que o mundo é norte pra tudo, se a maioria das nações (inclusive às mais desenvolvidas) aceita os protocolos da OMS, o que temos de especial em detrimento às outras? Tamos lascado com esses ricos de mentiras (com seus planos de saúde menos ruim de que o sus) e os masoquistas (orgulhosos de serem cobaias)…
    Ademais, enquanto à verdadeira classe média tá acordando (panelaços generalizados de dois lados, claro e evidente), não dá pra entender que até ontem os que reclamavam de não terem acesso à ciência e tecnologia de primeira ou última geração, que por custar o olhos da cara e ser cabível apenas ao baronato, não se toquem em estarem se tornando vítimas em potencial e por tabela nos levar à tiracolo…
    Quanta ignorância causada não só pela despolitização, mas por um sentimento inexplicável de revanchismo absurdo que nem lhes pertencem, que os fazem seguirem um negacionismo manobrado por quem podem e tem cartões saúde Albert Einstein, Sírio Libanês e outros similares Brasil à fora!

  2. Esse é o conhecido profeta do caos, agoureiro do interior! Tudo isso pra justificar as medidas desproporcionais tomadas de forma unilateral e uniformizada em todos os municípios, mesmo naqueles que sequer tem casos registrados da covid. O comentário de Artur Sousa é certeiro, no sentido de que já há a intenção, por parte do governador, de prorrogar mais uma vez o decreto de isolamento horizontal, então se cria esse clima de pânico para justificar a medida. Em Petrolina, não há mais justificativa plausível para manter o fechamento do comércio e da construção civil, vez que, além do pequeno número de casos de infectados, ainda temos dois hospitais de campanha que serão entregues brevemente.
    Mas para o governador, que foi alçado pelo STF à condição de um verdadeiro monarca, essas variáveis não são levadas em conta, o que importa é que a vontade dele seja feita.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome