Salgueiro (PE) realiza audiência pública sobre mobilidade urbana e Fernando Filho apresenta sugestões

1

FF em SalgueiroSalgueiro (PE), no Sertão Central, realizou na manhã desta sexta-feira (14) uma audiência pública sobre um dos temas mais debatidos pelo País, no atual momento: os desafios da mobilidade urbana. O encontro foi solicitado pelo vereador André Cacau (PSB) e aconteceu no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), contando com a presença de lideranças políticas da região, a exemplo do deputado federal Fernando Filho (PSB) e do estadual Rodrigo Novaes (PSD).

A preocupação das autoridades municipais tem motivo. Salgueiro deu um grande salto de desenvolvimento, alavancado pelas obras da transposição do Rio São Francisco e da ferrovia Transnordestina. Do outro lado da moeda, no entanto, enfrenta graves problemas de tráfego urbano, pois viu sua frota passar de 9 mil para 33 mil veículos.

A situação, evidentemente, acabou afetando a mobilidade de pedestres e de veículos.

Fernando Filho, que tinha o tema como uma de suas plataformas de campanha em 2012 (quando disputou a Prefeitura de Petrolina) apresentou algumas alternativas para minimizar a situação em médio e longo prazo: duplicação de vias através de uma revisão no plano diretor, regulamentação e disciplinamento da categoria dos mototaxistas, transporte público com acesso aos portadores de necessidades especiais e campanhas educativas (motoristas e pedestres) pelos órgãos responsáveis. Quem esteve por lá, aprovou as sugestões.

1 COMENTÁRIO

  1. VALE ESTE 1

    Não é um encontro político pré-eleitoral, realizado entre quatro paredes, que vai mudar ou melhorar a quesstão da mobilidade urbana em Salgueiro, que já é um caos.
    Essa panacéia tem nome, sobrenome e destino certo: uma arrumação eleitoral rumo à 2014, que vem sendo “trabalhada” nos últimos meses dentro de um esquema que carece de uma melhor avaliação.

    O que pode beneficiar a população esquecida e desamparada de Salgueiro é um projeto (com qualidade técnica e dinheiro suficiente para ser todado) que há muito deveria ter sido implementado, mas faltou alguém com responsabilidade social e política -além de visão de futuro, para fazê-lo.

    Alías, esta terra a quem tanto me dediquei -começando com o trabalho de combate à ditadura e depois da organização social, com a criação das associações de moradores -na cidade e no campo – é vítima de políticos que se tentam se passar por “lideranças populares e democráticas” sem nunca terem tido nenhuma preocupação com o futuro da nossa gente.

    A preocupação deles é, sem dúvida, se manterem no poder e “trabalhar” para se dar bem junto aos seus puxa-sacos de plantão. e a população que espere por amanha, depois, ou nunca !

    Um dia isso ainda vai mudar, sim senhor !

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome