Salgueiro dá o exemplo para Petrolina no Carnaval

7

carnaval salgueiro

Enquanto em Petrolina a prefeitura alega falta de apoio do governo do estado para realizar seu Carnaval, em Salgueiro (PE), no Sertão Central, a administração – ao invés de lamentar – correu atrás.

Este ano o governador Paulo Câmara garantiu patrocínio para a folia basicamente às cidades de maior tradição – Recife e Olinda, na Região Metropolitana, e Bezerros, no Agreste.

Salgueiro, onde o prefeito Marcones Libório é aliado de Câmara, não estava na lista. Mesmo assim deu o exemplo. Para manter a tradição da festa, o gestor envidou esforços, e o resultado foi uma multidão (foto) no primeiro dia de Carnaval, ontem (6). Uma  prova de que, para se realizar qualquer evento, é preciso primeiramente querer fazê-lo.

7 COMENTÁRIOS

  1. Acredito que esta matéria vem em momento inadequado, uma vê que além das cidades de interior citadas, Belém de São Francisco, tem um carnaval tradicional a mais de 90 anos. Sem falar que é berço dos bonecos gigantes do país. Acredito que seja bom deixar de lado um pouco as preferências, e ser parcial em promover estas matérias neste blog. Considere quem realmente tem tradição em carnaval. Tudo não pode girar em petrolina e nem tão pouco em salgueiro. Tudo na sua hora.

  2. SALGUEIRO Realmente está de parabéns!!!! É uma cidade que vem se DESTACANDO EM VÁRIOS ASPECTOS ,NÃO SÓ EM SUAS FESTIVIDADES , MAIS TAMBÉM NO DESENVOLVIMENTO EM VÁRIOS SEGMENTOS AO LONGO DESSES ANOS…INCLUSIVE TRAZENDO DIVERSAS PESSOAS DAS CIDADES VIZINHAS A VIREM INVESTIR EM SEUS NEGÓCIOS AQUI COMO TAMBÉM CURSAR FACULDADE E ETC. Cidade de paz que acolhe a todos com muito amor!

  3. Minha Salgueiro está de parabéns mesmo! Uma vez que mostra para quem quizer, que não é preciso de muito dinheiro para realizar as festas tradicionais, fazendo “rombo “nos cofres públicos só para exibir seu governo! Afinal de contas quem faz a festa são os foliões e dão exemplo disso! #foliaepazjuntas

  4. Interessante observar tantas postagens criticando a prefeitura da cidade de Petrolina por ter realizado uma espécie de “carnaval econômico”, onde ao mesmo tempo nos deparamos com reportagens que expõe a crise que envolve todo o país, seja ela política ou econômica. Ao estudarmos história básicas vemos críticas à política do “pão e circo” e chega a ser engraçado reparar que o senhor Carlos Britto é um adapto a tal cultura, tanto que a exige do governo. “Cadê as autoridades que não investem em festa?” “Que vergonha esse carnaval de Petrolina” “Prefeito sem vergonha, estragou nosso carnaval” cansei de ouvir tais frases durante esse feriadão, o que é uma pena, pois em nenhum momento vi críticas à administração pública devido a falta de saúde e educação básica de qualidade por exemplo, sou de petrolina e moro atualmente em João Pessoa, onde a prefeitura vetou o carnaval promovido pelo poder público apenas apoiando os blocos de rua, tendo redução de doação de 50% comparada ao ano anterior. Em Cabedelo na grande João Pessoa o prefeito baixou um decreto onde ficou vetada o gasto com qualquer evento festivo até março, outras cidades da região seguiram os exemplos, o que é ótimo. Então deixamos de ser hipócritas, carnaval não é tudo, festa não é tudo, chega a ser clichê mas é a pura verdade “Festa não muda a cidade”. Ao invés de exigimos festas de qualidade vamos postar algo pedindo saúde pública de alto nível, educação, transportes coletivos de qualidade e preço acessível, pedir por mãos segurança nas ruas e não pedir o retorno da cultura do pão e circo. Fica aqui o recado de um petrolinense ao blogueiro Carlos Britto

    • cara concordo plenamente com o que vc disse, não tiro nada. Carnaval não é Tudo, e ouso a dizer q as pessoas deviam prestar mais atenção com o slogan: ”melhor carnaval” de região tal, porque se for notar todas as localidades vão usar sempre dessa ”artimanha.” Fica a dica para quem nunca se quer notou nessa mensagem subliminar, que o verdadeiro objetivo é nada mais nada menos que atrair o turismo para a sua cidade é ou município, os governantes na minha opinião visam apenas o lucro. O que muitos acham ser um mero entretenimento, acaba sendo um meio de ganhos e também de alienação, onde as pessoas acabam ”esquecendo” naquele breve momento os problemas do país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

quatro × dois =