Ronaldo Silva e Aero Cruz justificam demora da Casa Plínio Amorim em analisar contas de Lossio: “Prerrogativa é de Osório”

2

A análise das contas do ex-prefeito de Petrolina, Julio Lossio, caminha para mais uma novela de longos capítulos na Casa Plínio Amorim. Em meio a justificativas, os atuais vereadores vão levando o assunto em banho-maria, assim como fizeram os de legislaturas passadas em relação aos ex-prefeitos Guilherme Coelho (PSDB), Odacy Amorim (PT) e Fernando Bezerra Coelho (MDB).

De acordo com o presidente da Comissão de Finanças da Casa, Ronaldo Silva (PSDB), a única conta de Lossio – referente ao exercício de 2010 – o relator da comissão, Aero Cruz (PSB), deu o parecer, mas ele não. Ronaldo informou existirem ao todo, na Casa, cinco contas a serem analisadas. A prerrogativa sobre essas matérias, contudo, é do presidente da Mesa Diretora, Osório Siqueira (PSB).

Isso cabe ao presidente Osório Siqueira despachar (as contas) para as comissões, e essas contas ainda não foram despachadas, a não ser aquela (de 2010). Estamos aguardando o presidente tomar a decisão dele”, afirmou Ronaldo. Ele disse acreditar que essa pauta deverá ficar para 2019, já que neste ano só haverá mais uma sessão plenária.

Líder da bancada governista na Casa e adversário político de Lossio, o vereador Aero Cruz (PSB) minimizou a questão e reforçou as palavras do colega. Segundo ele, a parte que cabia à comissão – que ainda tem Osinaldo Souza (PTB) como secretário – foi feita. “Demos nosso parecer e encaminhamos à Mesa Diretora. Na hora que o presidente achar que deve colocar em votação, estaremos aptos a votar em plenário, e cada um terá a chance de justificar o seu voto”, ponderou.

Coesão

Aero descartou ainda comentários de bastidores sobre o real motivo de as contas de Lossio ainda não terem sido votadas. Os rumores são de que a base aliada não teria a quantidade de votos suficientes para reprovar as contas do ex-gestor. “De forma nenhuma. Nossa bancada é uma bancada coesa. Prova disso é que nós aprovamos 100% os projetos do Executivo. Na verdade isso é uma tramitação (as contas) que depende da Mesa Diretora”, disse.

O parecer dado pelo líder governista é pela reprovação das contas de Lossio, embasado em justificativas da assessoria jurídica da Casa, a exemplo do duodécimo (repasse mensal de recursos do Executivo para a Câmara de Vereadores). “O primeiro parecer do Ministério Público de Contas foi pela reprovação. Baseado nisso, eu dei também o parecer pela reprovação”, frisou. Aero deixou claro não ter ficado nenhum mal estar com seu colega de bancada e da Comissão de Finanças, Ronaldo Silva, por este não ter assinado seu parecer. “Não teve nenhum constrangimento. Nós sempre discutimos, conversamos e cada um tem direito ao seu voto”, concluiu.

2 COMENTÁRIOS

  1. O TCE-PE aprovou as contas de Lóssio de 2010, mas tudo bem, quem entende mais de contabilidade são os vereadores de Petrolina… daí eu me pergunto para que serve o TCE…

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome