Representantes dos militares em Petrolina defendem projeto coletivo para chegar à Casa Plínio Amorim

4
Foto: divulgação

Representantes dos militares em Petrolina começam a se movimentar com vistas às eleições 2020. Eles se reuniram ontem (31/10) na Câmara de Vereadores para discutir o pleito e pregaram um discurso de união. A ideia é que todos os pré-candidatos da classe saiam numa só legenda.

Na última eleição, apesar dos candidatos militares terem somado mais de 7 mil votos para a disputa de uma vaga na Casa Plínio Amorim, nenhum deles foi eleito. Em 2020, a partir desse projeto coletivo, eles pretendem mudar essa história.

4 COMENTÁRIOS

  1. A briga será pra quem vai ser o escolhidos já que todos se acham capaz,todos querendo mamar,e o que se eleger não vai resolver nada ,pois vereador e nada é a mesma coisa,a diferença de presidente de bairro para vereador são as regalias que ganham.

  2. União que elegerá a gente já sabe quem e, quando for eleito, utilizará o mandato para atender interesses pessoais. A pergunta é: o que um mandato de vereador tem a contribuir com a classe militar. O próprio presidente da República, que é militar, fez uma reforma para atender a classe dos generais, mantendo os menos graduados (sargentos) que é quem carregam as forças armadas nas costas (operacional e burocraticamente) com os menores soldos. Essa reforma deveria ser chamada de reformas para os generais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome