Representante dos músicos de Petrolina desabafa: “Se a gente não morrer do vírus, morre de fome”

0
Foto: CMP/divulgação

Conforme haviam prometido, dezenas de músicos que atuam em Petrolina foram até a Câmara Municipal na manhã desta terça-feira (2). Empunhando vários cartazes, eles foram pedir o apoio dos vereadores para que intercedam junto à prefeitura em busca de uma forma de minimizar a situação dramática pela qual estão atravessando em virtude da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). E saíram da Casa Plínio Amorim vendo uma luz no fim do túnel.

Após a participação de Igor Castro e da empresária Bia do Trio Granah, dois dos representantes dos músicos, no plenário da Câmara, o líder do Governo, vereador Ronaldo Silva (DEM), confirmou para amanhã (3) às 11h, na sede da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes, uma reunião com o titular da pasta, Plínio Amorim. Também participarão o líder da bancada oposicionista, Marquinhos do N4 (Podemos), e alguns músicos.

Os profissionais reivindicam um auxílio emergencial municipal, uma vez que dependem basicamente do que ganham com apresentações em bares e restaurantes da cidade. No momento, estão impossibilitados de tirarem seu sustento devido às medidas restritivas estaduais de combate à doença. Há relatos, inclusive, de músicos sendo obrigados a vender seus instrumentos para poder se alimentar.

Segundo Bia do Trio Granah, a situação é desesperadora. “Nesse momento de pandemia, a gente entende muito bem tudo que está acontecendo no nosso país. Mas não podemos esquecer que nossas famílias estão passando fome, literalmente. Se nós, da classe musical, não morrermos do vírus, iremos morrer de fome”, desabafou.

Na mesma linha entende o presidente da Associação dos Músicos Independentes do Sertão do São Francisco (Amiesf), José Laurentino. “Fomos os primeiros a parar de trabalhar e os últimos a trabalhar. O músico não pode fazer show, porque se fizer ele estará aglomerando. Então, esses governos que estão endurecendo a lei, que eles façam alguma coisa pela nossa classe”, ponderou.

Reunião

Para o atual líder governista Ronaldo Silva, a reunião de amanhã é um primeiro passo no sentido de buscar um auxílio para os artistas, já que toda a Casa se solidariza com a categoria. “Vamos com esse sentimento e essa intenção para que nosso secretário de Cultura possa dar uma saída. Eu sei que ele não vai poder resolver isso sozinho, mas é ele quem vai levar essa reivindicação ao prefeito. O que a gente quer é uma alternativa para que a gente possa ajudar nossos artistas”, frisou. O vereador lembrou que uma linha de crédito pode ser criada através da Agência do Empreendedor. “Eles podem, inclusive, pagar com prestação de serviços, já que Petrolina tem grandes festas como o final de ano e o São João”, pontuou.

Foto: Blog do Carlos Britto

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

dezesseis − um =