Reitor Pró tempore da Univasf faz previsão sombria sobre coronavírus em Petrolina: “Pandemia ainda não chegou, mas vai”

13
Foto: Blog do Carlos Britto

Prestes a completar o primeiro mês como reitor Pró tempore da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), o Professor e médico Paulo César Fagundes rechaça o rótulo de “interventor” da instituição. “É totalmente errôneo falar em interventor. Não existe interventor aqui. Existe uma situação em que a gente assumiu a reitoria e está fazendo um papel de alinhar a instituição da maneira que a gente acha que a universidade tem que seguir”, ponderou, em entrevista exclusiva ao Blog.

Esse alinhamento já começou com a questão do novo coronavírus (Covid-19). Segundo o Professor Paulo César, a instituição federal tem trabalhado em conjunto com o Governo de Pernambuco e com a Prefeitura de Petrolina, contando com o apoio do senador Fernando Bezerra Coelho. Ele afirma que essa união de forças é fundamental para vencer o Covid-19.

Paulo César citou, como resultado da parceria com o Estado, a instalação do segundo hospital de campanha na cidade, que ficará no estacionamento do Hospital Universitário (HU) e terá cem leitos. Na Unidade de Terapia Intensiva do HU, o reitor adiantou que os leitos foram ampliados, além dos 15 já existentes na Policlínica e mais 20 dentro das enfermarias. Neste último setor, também haverá ampliação de mais 20 leitos. A Univasf ainda aguarda o envio de 20 respiradores por parte do Estado.

O reitor revelou dados preocupantes sobre a doença, que segundo ele, tende a apresentar um cenário ainda mais crítico pelas próximas semanas porque a pandemia ainda não chegou, mas vai chegar a Petrolina. “Isso já foi mapeado pelo governo do Estado. A pandemia está chegando pela estrada. Ela saiu do Recife e está avançando em direção a Petrolina. Já temos Salgueiro, com um índice alto de pacientes de Covid, e não tinha. Isso aconteceu de dez dias pra cá. Então, a gente precisa estar pronto para quando a pandemia chegar aqui, para ter os leitos tanto de UTI quanto os leitos intermediários”, pontuou.

13 COMENTÁRIOS

  1. Se já existe esta previsão, pq não se instalam barreiras sanitárias nos acessos, nos ônibus que chegam e saem da cidade, nos viajantes…
    Não seria o recomendável?

  2. Não entendo isso, fala em previsão sombria, mas assumiu a reitoria e vive marcando reunião presencial e com o predio cheio e o povo sem mascara e sem isolamento social….

  3. Não conseguem eleger um reitor aí tem que ser através de imposição ou seja colocado por Qi quem indique. A Univasf é maior do que isso.

  4. Seu papel não é assustar e causar pânico na população Sr. PRÓ-TEMPORE, CONFESSO QUE DESEJO QUE SUA PREVISÃO SEJA IGUAL A PREVISÃO DO TEMPO DA UNIVASF NUNCA SE CONFIRMA.
    DEUS PROTEJA PETROLINA E REGIÃI INCLUSIVE DE PESSOAS IGUAL AO SR.

  5. Do mesmo jeito Recife não tinha e hoje é um do locais mais afetados do país, o danado é que chegam ônibus todo dia de lá e de São Paulo que é outro centro da pandemia. Temos que fazer o máximo pra evitar. Isolamento social, quando precisar sair usar máscara, higienizar as mãos, quando chegar da rua lavar as narinas e fazer gargarejo, pulverizar tudo com solução de água sanitária, jogar diariamente uma solução com água sanitária, sabão e detergente na calçada, pingar água sanitária no vaso sanitário, limpar as superfícies que são tocadas, etc…

  6. Ninguém daqui de casa sai sem máscara quando tem a necessidade de ir a algum lugar que não tem jeito de não ir.
    também limpo o chão, paredes, janelas, portas, portão, porta de um comércio aqui do lado, poste, tudo com água sanitária e sabão, e sempre lavo a calçada com esta solução. Até junho deve começar a aumentar aqui se não fizermos algo pra evitar. Gente, fica em casa.

  7. Esse pessoal não sabe nem de perto o que é intervenção. Mas o Senhor Reitor também é Médico e sabe muito bem do que está falando. Mais de 70% da população vai ser infectada pelo Vírus, pode ser hoje, amanhã ou depois, e só assim o Vírus perderá força. Que a cidade tem de estar preparada para isso eu não tenho dúvidas, quantos mais respiradouros tiver, melhor. Agora não vamos aproveitar a Pandemia para comprar equipamentos e EPI’s sem licitação e por preços abusivos como o Governo São Paulo e Amazonas fizeram. Impedir o trânsito não é solução e não tem como como. Quando começou o surto da AIDS, que se imaginava bastar fechar algumas entradas não conseguiram, imagina agora.

  8. Esse Sr estive vendo, é um médico que não tem expertise na área, assumiu como interventor uma Universidade e dar pitacos na saúde pública.
    Parece alimentar o terror numa hora que precisamos de opinião embasadas em fatos e não em achismos. Para ser um professor de universidade é muito despreparado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome