Reforma ortográfica já está valendo

por Carlos Britto // 02 de janeiro de 2009 às 16:50

As novas regras ortográficas começaram a valer. De acordo com o decreto assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, até 2012, haverá um período de transição, no qual valem as duas formas de escrever: a antiga e a nova.

Veja aqui o guia rápido da reforma ortográfica do G1

Para você se acostumar com as mudanças, a redação elaborou um guia rápido com as principais alterações na escrita, como o desaparecimento do trema, a queda de acentos e os novos padrões para uso do hífen. A idéia é que você imprima, cole em sua agenda, no caderno, ou deixe ao lado do computador. Nem todas as normas estão definidas. Ainda há exceções – por exemplo, no uso do hífen – que deverão ser discutidas entre as Academias de Letras dos países que falam a língua portuguesa. Espera-se que a Academia Brasileira de Letras organize um vocabulário até fevereiro de 2009.  Vale lembrar que o que muda é a grafia. Ou seja, nada de pronunciar “lin-gui-ça”. A fala continua a mesma, mesmo sem os dois pontinhos em cima do “u”.

Reforma ortográfica já está valendo

  1. Raimundo Francisco Filho disse:

    Algumas dúvidas ainda existem, até mesmo as maiores autoridades no assunto, a exemplo de Evanildo Bechara podem se equivocar. O ilustre doutor disse hoje, no Jornal Nacional que mandachuva continuará sendo escrito com hífen. Pesso vênia ao doutor para dizer que entendo que cometeu um lapso, pois esta palavra está expressa na BASE XV, 1º , na observação, que será escrita sem o hífen. Ou vão alterar o texto legal? Acredito que não. Pois seria uma aberração, um desrespeito àqueles que estão tomando o texto legal como suporte para se atualizarem.
    Doutor, não é prudente que já se faça alterãção no texto do Acordo nem que o ignore.

    Raimundo Francisco Filho
    Prof. de Língua Portuguesa

  2. jose nunes macedo disse:

    VAMOS TESTAR A IMPARCIALIDADE DESTE BLOG?
    HOJE NO BLOG DO MAGNO:
    *e o blogueiro diz q vai sair de férias, a menos de 1 mês
    no ar. Vai postar menos locao e mais nacional… rsrsrs

    IMIP cobra débito à Prefeitura de Petrolina

    A administração do IMIP/ Dom Malan distribuiu ,hoje, à imprensa nota alertando a população sobre possíveis transtornos nos serviços prestados pelo hospital e a possibilidade no atraso de pagamento dos servidores, caso a Prefeitura local não quite o débito com a instituição. Segundo a nota, os repasses de recursos estão atrasados há três meses. A instituição, no entanto, não revelou o valor da dívida.

    O prefeito de Petrolina , Júlio Lóssio(PMDB), se reuniu , na tarde de hoje, com o novo secretário municipal de Saúde, José Mendes, para tratar da questão. Segundo a assessoria de Comunicação da Prefeitura, a administração municipal deve se pronunciar sobre o assunto até a próxima segunda-feira. Abaixo segue nota divulgada pelo IMIP/Dom Malan.

    Nota a imprensa:

    O IMIP – Dom Malan vem à imprensa e a população de Petrolina informar que infelizmente a gestão passada da Prefeitura Municipal de Petrolina não honrou os seus compromissos com a referida instituição, por não repassar parte dos ecursos financeiros referentes aos meses de setembro, outubro e novembro para o hospital, causando inúmeros transtornos administrativos e operacionais.

    O IMIP – Dom Malan, em quatro meses, vem desempenhando papel relevante no atendimento materno-infantil, na nossa cidade realizando mutirões de cirurgias, aumentando significativamente os atendimentos médicos, implementando serviços que outrora não existiam e adquirindo equipamentos importantes para realizar uma assistência médica digna.

    Solicitamos a compreensão da população e funcionários do hospital e pedimos desculpas por eventuais transtornos que poderão ser gerados.

    Temos esperança que as autoridades responsáveis estejam se empenhando para o restabelecimento das condições normais de repasse de recursos para o hospital.

    Petrolina, 02 de janeiro de 2009

    Marcelo Marques

    Superintendente IMIP- Dom Malan

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.