Redes sociais se movimentam por campanha para minimizar situação de famílias atingidas pela seca em Pernambuco

por Carlos Britto // 27 de outubro de 2012 às 12:48

Já são mais de 1,2 milhão de pessoas precisando, principalmente, de água e comida. Dos 184 municípios pernambucanos, 121 já decretaram estado de emergência, dos quais 115 tiveram reconhecimento do governo federal. A gravidade do quadro fez com que o governador Eduardo Campos pedisse ajuda à presidente Dilma Roussef para agilizar as ações emergenciais da Operação Seca. Enquanto os governos vão fazendo sua obrigação, a sociedade começa a se mobilizar por meio de movimentos sociais. Um desses grupos está usando as redes sociais e a internet para arrecadar, antes de mais nada, solidariedade.

Criado há pouco mais de um ano e meio, o movimento O Novo Jeito descobriu que, pela internet, as redes sociais podem ser usadas para mudar a vida de pessoas. Não só para quem recebe, mas para quem doa. Os voluntários já conseguiram colocar em prática vários projetos, como a doação de cadeira de roda e aparelhos auditivos.

O empresário Fábio Silva, idealizador do movimento, decidiu usar os amigos mais próximos para dar início ao trabalho voluntário. Quer mostrar que juntos, são fortes. “Vamos acordar. Não temos mais tempo nem motivo para olhar uma pessoa passando fome, na extrema seca, e dizer que é culpa do poder público. Você, eu, todos nós podemos ajudar”, acrescentou.

Para o projeto dar certo, o movimento criou um site (www.novojeito.com), além do perfil no Twitter (@onovojeito) , e no Facebook (facebook.com/novojeito). Os dois perfis já somam pouco mais de 30 mil seguidores, de todos os lugares do Brasil, mas principalmente da Região Metropolitana do Recife.

Desde abril deste ano, os integrantes do movimento decidiram levar cidadania, além de roupa e alimentos, para o interior de Pernambuco. Há seis meses, os coordenadores visitaram 13 cidades na região de Serra Talhada, no Sertão, distante 400 quilômetros do Recife, para mapear as áreas mais prejudicadas. Se espantaram com a seca que já castigava a região, principalmente no distrito de Caiçarinha da Penha, que fica a meia-hora do Centro do município e onde moram 4 mil pessoas.

Dois meses depois, voltaram e distribuíram 40 toneladas de alimentos, roupas, colchões e material de higiene pessoal, com a ajuda do Exército. Entre as localidades contempladas, estava Caiçarinha, a mais pobre da região.

Planos

Para a próxima ação, os voluntários pretendem arrecadar 60 toneladas, num trabalho conjunto com a Ação da Cidadania Contra a Fome e o Dia de Ação de Graças. Foram montados pontos de coleta nas lojas do Bompreço e do Carrefour, no Recife.

Para ser um voluntário é simples. Basta entrar no site do movimento e clicar no link do projeto “49 voluntários + você”, referente ao trabalho para o Sertão de Pernambuco. Lá, as pessoas podem se cadastrar e saber a melhor maneira de ajudar. (Fonte/foto: JC Online)

Redes sociais se movimentam por campanha para minimizar situação de famílias atingidas pela seca em Pernambuco

  1. rui disse:

    ESSE É O FENOMENO MAIS CONHECIDO,E REPETITIVO QUE EXISTE,PORTANTO E DA RESPONSABILIDADE DAS AUTORIDADES RESOLVER OU AMENIZAR AS CONSEQUENCIAS. JA VI AO LONGO DE MINHA VIDA PELO MENOS UMAS 20 SECAS ,E CONTINUA SEMPRE COM OS MESMO PROBLEMAS E FALTA DE SOLUÇÃO. DESSA MANEIRA ENTRA PRESIDENTES ENTRA GOVERNADORES E TUDO CONTINUA NA MESMA. NAS CAMPANHAS AS PROMESSAS SEMPRE SÃO AS MESMA CONBATE A SECA. EM NOSSA CIDADE O ATUAL PREFEITO JULIO LOSSIO COM A SUA SENSIBILIDADE E MUITO PREOCUPADO COM A SECA GASTOU MILHOES COM O SÃO JOÃO ,E POVO FICARAM FELIZES,AFINAL NA CIDADE Não EXISTE SECA E DENTRO DA CULTURA DO POVO O PROBLEMA E DOS OUTROS . E NESSA LINHA RIDICULA DE PENSAMENTO O PREFEITO OPTOU POR ELA<E SECA QUE SE DANE O NEGOCIO {È FESTA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Últimos Comentários

  1. Foto historica, de pessoas que contribuiram enormimente para o progresso da nossa regiao.