Raquel Lyra diz que tem prazo para montar secretariado, mas ainda não revela nomes

por Carlos Britto // 09 de dezembro de 2022 às 14:40

Foto: Reprodução/Internet

Não será sem ouvir os partidos que declararam apoio à sua candidatura, que a governadora eleita Raquel Lyra (PSDB) vai montar a composição do seu secretariado. Ela espera nomear todos os secretários no dia 1º de janeiro de 2023, quando tomará posse, no entanto, seu posicionamento é de cautela com relação aos nomes.

Para a ex-prefeita de Caruaru, é preciso, neste momento, definir a estruturação do novo governo para, em seguida, decidir sobre a ocupação dos espaços por pessoas que possam fazer as entregas segundo os compromissos assumidos durante a campanha.

“Nós vamos encaminhar para a Assembleia Legislativa, o projeto de lei que trata da nova estrutura do governo. Estamos discutindo nesse momento sobre como vamos dar visibilidade e como vamos as secretarias de modo que possamos dar atenção necessária a temas que nos comprometemos com a nossa população”, declarou Raquel.

PERFIL

Diante desse posicionamento, o indicativo é de que boa parte dos nomes a serem escolhidos deverão ter perfil técnico, semelhante a composição oficializada em suas duas gestões à frente da Prefeitura de Caruaru. Por outro lado, Raquel já sinalizou que entende que o tamanho das administrações municipal e estadual são distintas e que vai ampliar as conversas com as forças políticas.

Entre os nomes cotados, está o do deputado federal Daniel Coelho (Cidadania), que acabou não renovando o mandato na Câmara. O parlamentar, inclusive, esteve com Raquel Lyra e a vice-governadora Priscila Krause (Cidadania) na reunião com os prefeitos e prefeitas do Estado.

Uma das pastas em que seu nome é ventilado seria justamente o da Casa Civil, que dentre suas funções, trata das demandas trazidas pelos gestores municipais.

Outro que também tem ganhado força é o do ex-candidato a governador Miguel Coelho (União Brasil), que declarou apoio a líder tucana no segundo turno das eleições. No entanto, o ex-prefeito de Petrolina tem dito em entrevistas recentes que têm pessoas muito mais “ansiosas e precipitadas do que a própria Raquel”, com relação ao anúncio do secretariado.

O empresário do trade turístico Frederico Loyo, que foi candidato a primeiro suplente de senador de Guilherme Coelho (PSDB), também é dado como certo para ocupar o primeiro escalão, podendo assumir a Secretaria de Turismo. O próprio Guilherme, que na condição de presidente da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frutas (Abrafrutas), esteve em Brasília para pedir ao governo federal a recriação do Ministério da Irrigação, também poderá compor o primeiro escalão. (Fonte: JC)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.